Chris Flores se revolta e desabafa sobre morte de Rodrigo Rodrigues

“Egoístas, irresponsáveis, nojentos. É isso que eu digo sobre vocês. Eu perdi um amigo hoje. Eu não tolero gente assim", afirmou a apresentadora

Por: Redação

A apresentadora do #Triturando, do SBT, Chris Flores, nesta terça-feira, 20, se revoltou, ao vivo, ao noticiar aglomerações no show da dupla Jorge e Mateus neste final de semana e desabafou sobre a morte do amigo, Rodrigo Rodrigues, jornalista da SporTV, em decorrência de complicações da covid-19.

Crédito: Reprodução/SBTChris Flores se revolta e desabafa sobre morte de Rodrigo Rodrigues

“Egoístas, irresponsáveis, nojentos. É isso que eu digo sobre vocês. Eu perdi um amigo hoje. Eu não tolero gente assim. Meus sentimentos à família do Rodrigo Rodrigues, um grande amigo, uma grande pessoa, que morreu trabalhando porque tinha que trabalhar. O que vocês estão comemorando? Mais de mil mortes por dia. Gente pequena e nojenta”, disparou Chris Flores

O show que gerou a revolta de Chris Flores aconteceu no último sábado, 25. O evento chamado “Na Praia” foi realizado em um resort, em que hospedes podiam acompanhar tudo que rolava da sacada de suas suítes e internautas per meio de uma live. Mas, no Lago Paranoá, que fica próximo ao local onde o palco foi montado, diversas pessoas se aglomeraram em lanchas ignorando as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do governo do Distrito Federal que, desde o início da pandemia, proíbe atividades culturais coletivas, como cinemas, teatros, shows e eventos, de qualquer natureza,.

A equipe do portal Metrópoles fazia a cobertura jornalística do evento e relatou ter sido expulsa por mostrar o que acontecia no local. “A reportagem do Metrópoles foi expulsa pela produção do evento ‘Na Praia’ (em Brasília), que hoje exibe show do Jorge e Mateus, no Royal Túlip, por ter mostrado estas cenas de brasilienses aglomerados e sem máscaras para assistir à atração”, informou a diretora de redação, Lilian Tahan.

A produtora responsável pelo evento, a R2 Produções, afirmou em nota que “não era de responsabilidade da organização do evento a aglomeração formada no Lago Paranoá”.

A realização do evento chegou a ser avaliada pela Justiça por iniciativa do Ministério Público do Distrito Federal que temia o grande “risco de expansão da pandemia”, mas a Vara de Meio Ambiente entendeu que cabia ao Executivo deliberar sobre a realização do show e negou o pedido.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.