Últimas notícias:

Loading...

Gabriela Pugliesi diz que não tem mais anticorpos para covid-19

A influenciadora digital também disse que por não ter mais imunidade, tem medo de ser infectada pelo coronavírus novamente

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Gabriela Pugliesi compartilhou com seus seguidores no Instagram que realizou exames referentes ao coronavírus e após falar sobre o medo que sente de ser infectada novamente, a digital influencer contou que não tem mais anticorpos para barrar uma possível infecção por covid-19.

gabriela pugliesi covid-19
Crédito: ReproduçãoGabriela Pugliesi diz que não tem mais anticorpos para covid-19

“Só pra falar que saiu resultados e eu não tenho mais os anticorpos do coronavírus. Não estou imune, tá? Já peguei e posso pegar de novo. Mais um argumento para você ficar em casa e não fazer festa e oba oba”, afirmou Gabriela Pugliesi. “Não sei se já tive (anticorpos) algum dia, porque não tinha feito IGG [entenda os tipos de teste aqui] até hoje”, contou a influenciadora.

Gabriela Pugliesi também falou sobre possíveis sequelas no pulmão por ter tido covid-19. Ela disse que andava sentindo falta de ar e descobriu que esse sintoma ainda é resquício da sua infecção pelo coronavírus.

“Tenho um mínimo resquício no pulmão, que saiu também o resultado da tomografia de tórax que fiz ontem. Falei que até hoje tenho um pouco de falta de ar, com certeza deve ser sequela do corona, mas deu baixo, menos de 1%. Nas minhas noias, talvez vá em um pneumologista. Vim falar porque muita gente perguntou do resultado”, afirmou Gabriela Pugliesi.

“Deixa eu explicar melhor. Apareceu um negócio que chama vidro fosco, que é normal para quem teve covid. É uma das sequelas. Muita gente ficou. É chato porque dá essa falta de ar, você quer ar e não vem. Mesmo que esteja pequena no laudo, não está grave, vou procurar ir em um pneumologista. Mas é uma sequela do covid”, completou a influenciadora digital.

Gabriela Pugliesi foi diagnosticada com a covid-19 na metade de março. Ela foi uma das primeiras celebridades a apresentar a doença.

Compartilhe: