J.K. Rowling divulga loja que vende produtos transfóbicos e revolta web

"Fica até dificil te apoiar assim né", escreveu um fã

Por: Redação
Ouça este conteúdo

A autora de Harry Potter, J.K. Rowling se envolveu em mais uma polêmica nas redes sociais, nesta quarta-feira, 23, após após divulgar uma loja online que vende produtos considerados transfóbicos, em posts no seu perfil no Twitter.

J.K. Rowling
Crédito: Reprodução/InstagramJ.K. Rowling divulga loja que vende produtos transfóbicos e revolta web

A escritora compartilhou uma camiseta de uma loja online que traz os dizeres: “esta bruxa não queima”. “Às vezes, uma camiseta fala por você”, escreveu J.K. Rowling.

Até aí tudo bem, o problema é que ao acessar o site da loja Wild Womyn, o público descobriu que no e-commerce era vendidos produtos com dizeres transfóbicos. Uma coleção de adesivos, canecas e broches, por exemplo, inclui itens com as frases: “Transativismo é misoginia”; “Ideologia trans invisibiliza mulheres”; “Notoriamente transfóbica”; “Mulheres trans são homens”.

Em sua descrição, a loja se identifica como “radfem”, que é uma vertente do movimento feminista que não enxerga as mulheres transexuais como “mulheres de verdade”.

Na web, os internautas entenderam que a J.K. Rowling estaria demonstrando, mais uma vez, preconceito com pessoas transexuais. Veja a repercussão:

Esta não é a primeira vez que J.K. Rowling se envolve em polêmicas deste tipo. Em  6 de junho, a autora de Harry Potter comentou sobre um artigo de um site, intitulado “Criando um mundo pós-Covid-19 mais igualitário para pessoas que menstruam”. “‘Pessoas que menstruam’. Tenho certeza que costumava existir uma palavra para essas pessoas. Alguém me ajude. Wumbem? Wimpund? Woomud? (nota da tradução: variações propositais da palavra ‘woman’, que significa mulher em inglês)“, escreveu J.K. Rowling, em seu Twitter na época.

“Se o sexo não é real, então não existe atração pelo mesmo sexo. Se o sexo não é real, a realidade vivida por mulheres ao redor do mundo é apagada. Eu conheço e amo pessoas trans, mas excluir o conceito de sexo remove a habilidade de muitos discutirem suas vidas de maneira significativa. Não é ódio falar a verdade”, declarou J.K. Rowling.

Saiba mais sobre o início desta polêmica clicando no link abaixo.