Morte por aborto em A Dona do Pedaço abala público da Globo

Internautas exaltaram a importância de abordar um assunto tão grave em rede nacional

Por: Redação

Edilene, personagem de Cynthia Senek em “A Dona do Pedaço”, da Globo, morreu nesta semana por complicações de um aborto feito em uma clínica clandestina, a mando de Otávio (José de Abreu), dono da casa onde trabalhava como empregada doméstica.

A jovem tinha um caso com o patrão e acabou engravidando. Ele, por sua vez, a obrigou a interromper a gravidez. A cena repercutiu nas redes sociais, visto que o fato se repete com tantas mulheres no Brasil diariamente.

Crédito: Reprodução/TV GloboEdilene (Cynthia Senek) morreu em “A Dona do Pedaço”, por complicações de um aborto feito em uma clínica clandestina

Diversos internautas elogiaram a cena e a abordagem da emissora de levar ao horário nobre um assunto tão preocupante para a sociedade. A própria atriz se manifestou após a despedida da personagem.

“Obrigada, Walcyr Carrasco [autor] e Amora Mautner [diretora] por confiarem em mim para um papel tão delicado e especial, cheio de mensagens como essa, que eu como atriz e ser humano adoro experienciar. Mais uma personagem para meu currículo que me fez aprender e mudar de opinião sobre muita coisa. Edilene se foi, mas nos deixou com um ótimo tema para dialogar: o aborto. Independente de qual seja a sua escolha, o fato é que ele acontece todos os dias. Sendo mais precisa, a cada minuto é realizado um aborto no Brasil. O aborto ser proibido ou não, não faz com que ele não seja praticado. 500 mil mulheres por ano abortam no Brasil. Cada um de nós passa por diversas dificuldades em nossas vidas e cabe somente a nós escolhermos o que é melhor ou não”, afirmou no textão.

Cynthia também usou seus stories para responder perguntas de seus seguidores. Em uma das respostas, ela diz que mudou de opinião sobre as mulheres que decidem abortar.

“Graças a Deus não precisei passar por esse momento para entender o que essas mulheres passam. Estudando sobre isso cheguei a essa decisão. Quem se apoia na embriologia [parte da biologia que estuda a formação de órgãos], é um estágio muito inicial da gravidez. Não existe coração batendo nesse período. Em outros países, um aborto nesse período nem é considerado aborto”, declarou.

A atriz respondeu ainda a um seguidor que questionava se, ao se liberar o aborto no Brasil, as pessoas iriam diminuir os níveis de prevenção à gravidez: “Todas as pesquisas mundiais estão aí para provar que isso é um mito. Quando se descriminaliza algo, o índice diminui”.

Confira a repercussão no Twitter após a cena ir ao ar:

1
Democracia em Vertigem é indicado ao Oscar; confira outros finalistas
Finalmente foi divulgada a lista dos finalistas ao Oscar 2020 e uma das grandes surpresas para nós brasileiros foi a …
2
Davi (ex-Banda Uó) indica seus lugares favoritos em SP
Qual a relação entre uma batalha de vogue e o bairro oriental da Liberdade? Na cidade de São Paulo vivida …
3
Cenas de machismo que não queremos ver novamente no próximo BBB
Entramos na contagem regressiva para a estreia da 20ª edição do Big Brother Brasil (BBB), prevista para ir ao ar …
4
Adoniran Barbosa ganha documentário sobre sua vida e obra
Finalmente Adoniran Barbosa ganhará uma homenagem à altura de seu talento. O documentário "Adoniran - Meu Nome É João Rubinato" …
5
Netflix: ‘O Monstro ao Lado’ mostra os caminhos tortuosos da justiça
O documentário "O Monstro ao Lado" retrata o dramático processo de julgamento de John Demjanjuk, um pacato cidadão ucraniano que …
6
‘O Irlandês’, de Scorsese, na sua sala
"O Irlandês", filme do diretor Martin Scorsese é lançado na plataforma de streaming Netflix. Com um elenco de tirar o fôlego …
7
‘Inacreditável’: a série da Netflix que veio para surpreender
A série original da Netflix "Inacreditável" é baseada em um caso real e promete te fazer maratonar os 8 episódios …
8
03:50
‘Peaky Blinders’: sangue, navalhas e política na Netflix
A 5ª temporada da série "Peaky Blinders" vem recheada de situações inesperadas e roteiro sempre surpreendente narrando a saga da …