Oi repudia assédio em ‘A Fazenda’ e cobra posicionamento da Record

Empresa patrocinadora se manifestou em nota repudiando o assédio de Lucas e cobrando ação da emissora de Edir Macedo

Por: Redação

Patrocinadora de “A Fazenda”, a Oi se posicionou sobre a nova acusação de assédio no reality show da Record. Por meio do Twitter, os internautas cobraram uma atitude da empresa de telefonia no caso envolvendo Hariany Almeida e Lucas Viana.

Crédito: Reprodução/Rede RecordHariany tira a mão de Lucas que a assediava

“A Oi repudia e se manifesta contra qualquer conduta que configure crime de natureza ou caracterize ofensa às mulheres. A Oi solicitou à emissora providências e que demande a apuração do caso às autoridades competentes para que sejam adotadas as medidas cabíveis”, escreveu a empresa neste domingo.

Entenda o caso

Durante a festa da noite de ontem, Lucas tentou ficar com Hariany, mas a peoa não demonstrou a mesma vontade, deixando claro e verbalizando que não queria envolvimento.

Quando ela foi dormir, o peão foi atrás dela para tentar vencer pela insistência.

Já na cama, ela pede que ele se afaste: “Não, vai dormir”. “Calma, eu tô indo”, diz ele, insistindo. “Vai!” “Eu vou”, diz o participante, enquanto acaricia Hariany. Ela, então empurra o modelo e deixa claro, mais uma vez, que não quer que ele continue: “Não, vai pra lá, Lucas”. “Vou, pera, deixa eu ficar um pouquinho.” “Vai”, fala Hariany, tirando a mão de Lucas e se cobrindo. Ele ainda insiste mais um pouco e só então sai.

Nas redes sociais, o público passou a pedir a expulsão do peão por assédio sexual. As hashtags “Não é Não”, “Record acoberta assédio” e “LucasExpulso” estão entre os assuntos mais comentados do Twitter neste domingo.

Lucas Salles, repórter do programa, disse, por meio do seu perfil no Twitter, ser contra qualquer tipo de assédio e que “temos que exigir respeito sempre, seja qual for a situação”. Afirmou também que a situação será analisada pela produção e “com certeza, tomarão uma atitude digna”.

Caso Phellipe

No fim de setembro, Phellipe Haagensen deu um beijo de surpresa Hariany durante discussão com outra integrante do programa. Pela confusão daquele sábado, o ator foi expulso do reality show.

Na ocasião, a empresa patrocinadora também se manifestou em nota. “A Oi repudia e se manifesta contra qualquer conduta que configure crime de natureza ou caracterize ofensa às mulheres. A Oi solicitou à emissora providências e que demande a apuração do caso às autoridades competentes para que sejam adotadas as medidas cabíveis.”

Como denunciar assédio

  • Disque 180

O Disque-Denúncia foi criado pela Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM). A denúncia é anônima e gratuita, disponível 24 horas, em todo o país. Os casos recebidos pela central são encaminhados ao Ministério Público.

  • Disque 100

O serviço pode ser considerado como “pronto socorro” dos direitos humanos pois atende também graves situações de violações que acabaram de ocorrer ou que ainda estão em curso, acionando os órgãos competentes, possibilitando o flagrante. O Disque 100 funciona diariamente, 24 horas por dia, incluindo sábados, domingos e feriados.

As ligações podem ser feitas de todo o Brasil por meio de discagem gratuita, de qualquer terminal telefônico fixo ou móvel (celular), bastando discar 100.

  • Polícia Militar (190)

A vítima ou a testemunha pode procurar uma delegacia comum, onde deve ter prioridade no atendimento ou mesmo pedir ajuda por meio do telefone 190. Nesse caso, vai uma viatura da Polícia Militar até o local. Havendo flagrante da ameaça ou agressão, o homem é levado à delegacia, registra-se a ocorrência, ouve-se a vítima e as testemunhas. Na audiência de custódia, o juiz decide se ele ficará preso ou será posto em liberdade.

Atenção ao protocolo policial! O atendimento presencial de um chamado depende de muitos fatores, como a disponibilidade de uma viatura no momento e uma avaliação da gravidade da situação. A ameaça à vida e à integridade física de alguém são sempre prioridade em relação a outros chamados, por isso, é importante explicar exatamente o que está ocorrendo quando solicitar o atendimento ao 190. Fale se já ouviu outras discussões antes e ligue mais vezes caso a viatura demore a aparecer.

Compartilhe: