Por que Pabllo Vittar e Gloria Groove são essenciais para indústria musical?

Entre os destaque do MTV Miaw 2020, as drag queens brasileiras são sinônimo de representatividade LGBTQIA+ na música brasileira

Ouça este conteúdo

Nesta última quinta-feira, 24, aconteceu em São Paulo, o MTV Miaw, uma das maiores premiações da indústria da música brasileira, que celebra e premia os principais artistas do momento no Brasil. Dentre eles, participaram do evento: Pabllo Vittar, Gloria Groove, Ludmilla, Anitta, Djonga, Luan Santana, Luiza Sonza e mais.

Pabllo Vittar e Gloria Groove são as principais representantes LGBTQIA+ na música brasileira
Crédito: Reprodução/InstagramPabllo Vittar e Gloria Groove são as principais representantes LGBTQIA+ na música brasileira

Foi uma grande festança, foi uma sequência de apresentações lotada de “hits” que tocaram desde o barzinho da esquina, passando pelos carnavais do país e chegando até na casa dos brasileiros.

Entre esses destaques da premiação tivemos duas figuras públicas que fazem parte da comunidade LGBTQIA+ e que nos dias atuais são a representatividade, a linha de frente dos artistas LGBTQ+ na indústria musical brasileira: Pabllo Vittar e Gloria Groove.

Os status que Pabllo e Gloria atingiram as colocam no posto de artistas essenciais para indústria da música não só pelo que elas representam, mas pelo que elas são: talentosas!

O Furacão Pabllo Vittar

Pabllo Vittar, uma das drag queens mais conhecidas não apenas no Brasil, mas no mundo, brilhou assim que chegou, entregando um dos melhores looks da passarela – como de costume!

Mas, se vocês acham que ela foi longe demais, a interprete de “K.O”, continua conquistando fãs e admiradores por onde passa, afinal não é qualquer um que consegue quebrar a bolha da sua própria comunidade para estourar nacionalmente, ainda mais quando essa pessoa é nordestina, gay e afeminada.

Pabllo Vittar no tapete do MTV Miaw
Crédito: Reprodução/InstagramPabllo Vittar no tapete do MTV Miaw

Pabllo Vittar é um acontecimento na música brasileira e não tem ninguém que possa dizer algo diferente. Ela é tudo o que o conservadorismo brasileiro renega, mas mesmo assim não baixa a guarda e enfrenta todos desafios de sua carreira de frente.

Pois bem, o MTV Miaw 2020 foi mais um marco na carreira da jovem drag queen que saiu da premiação com o troféu de “Hino do Ano” referente a música “Amor de Que”, uma das mais tocadas no carnaval deste ano. Além disso, Pabllo encantou a todos mais um vez com a apresentação ao vivo da música que foi escolhida como hino do ano pela MTV Brasil neste ano.

A maestria de Gloria Groove

Da Vila Formosa, São Paulo, para o mundo! Você já deve ter escutado a chamada de entrada das músicas que ela participa, “Glóooria Gruuuvê” é uma das marcas registras da drag queen.

Ela, que começou a carreira bem pequena, lá em 2002, quando fez parte da nova formação do “Balão Mágico”, já esbanjava muito talento e carisma, características que fizeram Gloria se tornar uma das principais artistas do Brasil nos últimos tempos.

Gloria Groove
Crédito: Reprodução/InstagramGloria Groove no tapete do MTV Miaw

Gloria Groove já coleciona alguns sucessos na sua “breve” carreira, “Coisa Boa”, “Provocar”, “Bumbum de Ouro” são apenas uma das músicas que a drag conseguiu emplacar nas principais paradas musicas do Brasil.

E assim como sua amiga Vittar, quebrou a grande parede de preconceito que assola nossa sociedade e fez mais um artista LGBTQIA+ se tornar conhecido em âmbito nacional.

A Gloria é uma artista completa: canta, compõe, atua, dubla, encanta e se monta, afinal pra ficar lindona todos os dias dá trabalho também. Diferentemente de Pabllo, Gloria não levou nenhum prêmio pra casa mas a performance de “Deve Ser Horrível Viver Sem Mim”, música cantada por ela e Manu Gavassi, um dos hits da quarentena, era uma das mais aguardadas do evento. E claro, que ela serviu de novo, né?

O que significa drag queen?

Não, a Pabllo Vittar e Gloria Groove não são mulheres transexuais, não são travestis, as duas trabalham com uma das artes mais louváveis no mercado fonográfico: elas são drag queens. Sim, drag queens são arte!

Drag queens são pessoas (foca no pessoas) que para executar sua arte se montam em um novo personagem (foca no personagem), que às vezes, performam a feminilidade e talvez por isso muita gente se engane sobre o gênero de artistas drags e pensem que elas “queiram ser mulheres”.

Para ficar mais fácil de entender, um homem gay, uma mulher hétero, uma mulher lésbica, transexual, não-binários e inclusive homens héteros podem ser artistas drag queens, já que a montagem de um personagem nem sempre está ligado a como a pessoa se identifica e muito menos sobre a definição de sua sexualidade.

Compartilhe: