Vaza conversa de pedido de ajuda do assassino de Rafael Miguel

Paulo Cupertino Matias disse a amigo do interior de São Paulo: 'Não pode vacilar'

Por: Redação

Paulo Cupertino Matias, apontado como assassino de Rafael Miguel e sua família, teve a ajuda de dois amigos na fuga do local do crime – a sua casa no bairro Pedreira, zona sul de São Paulo (SP), há pouco mais de um ano.

A perícia resgatou uma conversa que seria o pedido de ajuda do empresário a um amigo que era morador de Sorocaba, interior da capital paulista.

assassino de rafael miguel
Crédito: ReproduçãoAssassino de Rafael Miguel estaria recebendo ajuda financeira, diz delegado

De acordo com o G1, dois amigos participaram do crime dando dinheiro, transporte e comida para o foragido. Os três mantinham uma amizade por cerca de 15 anos.

Ainda de acordo com a publicação, a perícia extraiu também do aparelho um comprovante de depósito bancário em nome do amigo do interior paulista no valor de R$ 5 mil. O valor havia sido pedido nas mensagens pelo assassino de Rafael Miguel após o crime para custear a fuga e também cópia dos documentos de um dos amigos.

assassino de rafael miguelassassino de rafael miguelassassino de rafael miguel

O ASSASSINATO DE RAFAEL MIGUEL

Ator do último remake de Chiquititas, Rafael Miguel e seus pais foram assassinados em 9 de junho, no bairro da Pedreira, zona sul de São Paulo. O jovem tinha apenas 22 anos, seu pai João Alcisio Miguel, 52 anos, e sua mãe Miriam Selma Miguel, 50.

O crime aconteceu na residência de Isabela Tibcherani, de 18 anos, namorada de Rafael. Os três foram recebidos pela jovem e pela mãe dela. Enquanto conversavam, o pai da menina, o comerciante Paulo Curpertino Matias, de 48 anos, chegou em casa armado e atirou nas três vítimas, que morreram no local. O caso foi registrado como homicídio consumado no 98º DP.

Segundo a polícia, Rafael e seus pais foram à casa de Isabela para conversar sobre o relacionamento entre os jovens. O pai teria cometido o crime por ciúmes da própria filha. Saiba todos os detalhes sobre o caso aqui.

Compartilhe: