Diariamente, perdemos entre 80 e 150 fios de cabelo dos cerca de 150 mil que temos na cabeça. A queda de cabelo é algo que acontece naturalmente com todo ser humano, contudo, perder mais do que a média pode significar não apenas fraqueza dos fios, mas problemas bem mais graves.

Além do fator genético, outras causas podem estar ligadas à perda das madeixas, como alterações hormonais, anemia, doenças autoimunes, estresse, amamentação, micose, má alimentação e dietas radicais, uso de medicamentos, oleosidade excessiva do couro cabeludo e até consumo de cigarros.

Créditos: iStock | Kwangmoozaa

A queda de cabelo excessiva pode ser sintoma de problemas muito mais graves

Quando você acorda, seu travesseiro costuma estar cheio de fios? Sua escova de cabelo, assim como o ralo do banheiro e suas roupas, parece um ninho de pássaro? Se a resposta for "sim", algo deve estar errado.

Selo Facilite

Antes de qualquer diagnóstico precipitado, o ideal é consultar um dermatologista e entender que certas práticas, como passar mãos ou pentes, lavar, amarrar e secar, aceleram a queda de cabelo.

Por isso, o Catraca Livre Estilo listou 6 costumes que você deve evitar para estimular o fortalecimento de seu cabelo e dar um pontapé inicial na melhora da saúde de seus fios.

  • Prender o cabelo

Passar o dia com rabo de cavalo, coque ou tranças apertadas mantém o cabelo tencionado por muito tempo, principalmente ao redor do rosto, o que agride a base dos fios e provoca a quebra e a queda dos mesmos.

O ideal é deixar de lado elásticos de borracha ou silicone e apostar em palitinhos de madeira ou plástico.

  • Dormir com o cabelo molhado

Passar longas horas de sono com a cabeça úmida no travesseiro, além de favorecer o aparecimento de caspa e a proliferação de fungos no couro cabeludo, deixa os fios mais elásticos, uma condição perfeita para a quebra. A solução é tentar lavar o cabelos algumas horinhas antes de deitar.

  • Usar secadores e chapinhas

Muitas pessoas não conseguem sobreviver sem o uso de secadores e chapinhas diariamente. Contudo, o aquecimento constante e exagerado danifica a estrutura interna dos fios, que, com o tempo, ressecam e perdem sua força, levando à quebra e à queda.

Para manter o uso das ferramentas, não se esqueça de usar protetores térmicos e nunca deixe que a temperatura delas ultrapasse os 350ºC. Por isso, opte por secadores e chapinhas que mostrem os graus atingidos e tente limitar a utilização a duas ou três vezes por semana.

Créditos: iStock | peopleImages

Secadores e chapinhas são verdadeiros vilões para seu cabelo

  • Não lavar o cabelo após entrar no mar ou na piscina

As águas do mar e da piscina também são responsáveis por danificar a estrutura das cutículas capilares. O contato com sal, iodo e cloro compromete a quantidade de proteínas do cabelo, causando fraturas e microfraturas dos fios.

Uma boa dica para evitar esses danos é a lavagem com água dessalinizada, como mineral ou termal, assim que você sair do mar ou da piscina.

  • Exagerar na química

Não é novidade para ninguém que alisamentos e colorações enfraquecem o cabelo, estimulando a perda de massa dos fios, que tendem a ficar "ralos".

Se eliminar a química da sua vida não está nos planos, pelo menos invista em tratamentos de reconstrução, de preferência com produtos reestruturantes, que darão "corpo" às mechas.

  • Lavar o cabelo de "qualquer jeito"

Sabe aquela passada rápida no chuveiro que, na verdade, não deixa seu cabelo nem sujo nem limpo? Além de manter as impurezas nos fios, os banhos rápidos não permitem que os restinhos de shampoo e condicionador saiam do couro cabeludo.

Uma solução é sempre massagear bem o cabelo durante a lavagem para que todos os produtos sejam removidos. Outra opção é diluí-los antes da aplicação, o que facilita o enxágue.


  • Leia mais:

Saiba como proteger seu cabelo dos danos causados pelo verão