Altos níveis de ingestão de açúcar aumentam a probabilidade de desenvolver transtornos mentais comuns (como ansiedade e depressão) em homens, aponta relatório da University College London (UCL), da Inglaterra, publicado nesta quinta-feira, 27.

Créditos: iStock/a_namenko

Estudo analisou dados sobre o consumo de açúcar e transtornos mentais 

O estudo analisou dados sobre o consumo de açúcar (em alimentos e bebidas) e a ocorrência de transtornos mentais comuns em mais de 5000 homens e mais de 2000 mulheres  entre 1983 e 2013.

Estudos anteriores já haviam apontado um risco maior de depressão entre pessoas que consumiam mais esse composto, mas nenhum havia verificado se a "causalidade reversa" ocorria. Ou seja, se pessoas com ansiedade e/ou depressão possuem maior tendência a consumir mais açúcar, o que poderia ser a verdadeira razão para haver um vínculo entre a ingestão de açúcares e o comprometimento da saúde mental.

Embora o estudo tenha buscado esta ligação, os dados apontaram que homens e mulheres com transtornos mentais não eram mais propensos a consumir mais açúcar. Como isso, os cientistas acreditam que a evidência de que a saúde mental é prejudicada por uma alta ingestão de açúcar é reforçada.

Os cientistas dividiram os indivíduos em três grupos de proporções similares e verificaram a média de ingestão diária de açúcar (em gramas). Os homens que consumiram mais de 67g de açúcar tiveram 23% mais chance de desenvolver transtornos mentais após cinco anos (independentemente dos comportamentos de saúde, fatores sócio-demográficos e relacionados à dieta, adiposidade e outras doenças) em comparação com aqueles que consumiram menos de 39,5 g.

Créditos: iStock/ShaneKato

Homens que consumiram mais de 67g de açúcar tiveram 23% mais chance de desenvolver transtornos mentais  após 5 anos

Homens e mulheres que já tinham distúrbios de humor e alto consumo de açúcar também tiveram maiores chances de ter novos quadros de depressão após cinco anos em comparação com aqueles com ingestão mais baixa.

Anika Knüppel, do UCL Institute of Epidemiology and Public Health (Instituto de Epidemiologia e Saúde Pública da UCL) e principal autora do artigo, disse: "As dietas com alto teor de açúcar têm uma série de influências sobre a nossa saúde, mas nosso estudo mostra que também pode haver um vínculo entre o açúcar e os distúrbios do humor, particularmente entre homens. O estudo não encontrou nenhuma ligação entre a ingestão de açúcar e o aparecimento de transtornos de humor em mulheres, mas o motivo disso não está claro. Mais pesquisas - em grandes amostras populacionais - são necessárias para testar a relação do consumo de açúcar e a depressão”.

De qualquer forma, Knüppel afirma que existem diversas evidências de dos danos que o consumo do açúcar pode causar à nossa saúde e é importante que os governos tomem mediadas para incentivara a redução de seu consumo.