Jovem lidera projeto para plantar 1 trilhão de árvores em 30 anos

O alemão Felix Finkbeiner tinha 9 anos de idade quando lançou um programa para combater o aquecimento global

Por: Redação

Ter um filho, escrever um livro, plantar uma árvore. Durante as fases da vida, talvez seja mais lógico começar pela terceira tarefa – e isso quando se ainda é criança. Foi o que fez Felix Finkbeiner aos 9 anos, em 2007, na região da Baviera, Alemanha, onde morava com os pais e duas irmãs. Onze anos depois, o projeto que fundou, Plant for the Planet (plante para o planeta, em tradução livre), mostra o quanto frutificou a iniciativa daquele garoto: a meta, agora, é plantar 1 trilhão de árvores nas próximas três décadas.

O projeto de Felix Finkbeiner, que quer plantar 1 trilhão de árvores, chegou à cidade de Mariana (MG)
Crédito: Reprodução/Gustavo Baxter/Fundação RenovaO projeto de Felix Finkbeiner, que quer plantar 1 trilhão de árvores, chegou à cidade de Mariana (MG)

Finkbinder, hoje com 20 anos, não está sozinho. Muito pelo contrário: conta com a ajuda de cerca de 100 mil jovens do mundo todo, com idades entre 9 e 12 anos. Eles são treinados e recrutados para semear a ideia do alemão.

Tudo começou com um trabalho de escola. A professora do então pequeno Felix pediu à turma que pesquisasse sobre a crise climática. O menino assim descobriu que o aquecimento global ameaçava de extinção seu animal predileto, o urso polar.

Ficou sabendo também que a primeira africana do mundo a ganhar o Nobel da Paz, Wangari Maathai, havia sido responsável pelo plantio de 30 milhões de árvores no Quênia.

Ao apresentar seu trabalho em classe,  ele sugeriu que o exemplo de Maathai fosse seguido, convocando as crianças a começar um movimento para plantar 1 milhão de árvores em cada país do mundo.

Ele mesmo plantou a primeira, na frente da própria escola. Não demorou para que o gesto se multiplicasse entre seus colegas e, um ano depois, 50 mil mudas já estavam na terra pelas mãos deles.

O feito conquistou as manchetes e a atenção de Klaus Töpfer, ex-secretário de meio ambiente da Alemanha, que se tornou patrono do projeto. Aos 10 anos, Finkbinder já o apresentava para o Parlamento europeu; em 2009, foi destaque em uma conferência para jovens de 56 países na Coreia do Sul. Ali, o Plant for the Planet ganhou corpo; em 2011, já somava 12 bilhões de árvores plantadas ao redor do globo, com o apoio de governos, empresas, pessoas físicas e organizações sociais.

Projeto de plantar 1 trilhão de árvores chega ao Brasil

E isso inclui o Brasil. Em 2017, na zona sul de São Paulo, embaixadores do programa o introduziram para alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Dr. Sócrates Brasileiro. Um terreno ao lado da instituição, antes baldio, já foi recuperado com o plantio de 350 mudas e 170 sementes.

Clique aqui e conheça o projeto As Melhores Soluções Sustentáveis.

Gisele Bündchen e o príncipe de Mônaco Albert II aderiram à campanha da Plant for the Planet, cujo slogan é "Pare de falar e comece a plantar"
Crédito: Reprodução/Plant for the PlanetGisele Bündchen e o príncipe de Mônaco Albert II aderiram à campanha da Plant for the Planet, cujo slogan é “Pare de falar e comece a plantar”

Finkbinder também esteve em Mariana, Minas Gerais, onde fechou um acordo de cooperação com a Fundação Renova para plantar 1 milhão de árvores na região atingida pelo rompimento da barragem de Fundão.

O jovem alemão adotou um slogan para sua iniciativa: “Pare de falar e comece a plantar”. Afinal, palavras cabem bem na produção de um livro ou na educação de um filho. Para plantar 1 trilhão de árvores, porém, nada melhor que botar a mão na massa – ou melhor, na terra.

Leia também: Advogado recolhe lixo plástico da praia e tartarugas ressurgem

Curadoria: engenheiro Bernardo Gradin, presidente da GranBio e especialista em soluções sustentáveis.