Apresentadora aparece sem peruca para conscientizar sobre câncer de mama

Depois de passar por cirurgia e quimioterapia, jornalista do "Globo Esporte" divide sua experiência de superação com o público

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Em tratamento contra o câncer de mama, a jornalista Alice Bastos Neves abandonou a peruca para apresentar o Globo Esporte Rio Grande do Sul e abrir uma série de reportagens sobre a doença.

A apresentadora, que descobriu o diagnóstico no início do ano, agora está na fase final de tratamento e quer dividir sua jornada com o público.

Durante todo o mês de outubro, mês de conscientização sobre o câncer de mama, ela irá abordar o assunto na série especial batizada de “Vitórias”.

Além de falar da própria experiência, Alice vai mostrar histórias de luta e superação de outras mulheres que encontraram no esporte e na atividade física forças para encarar essa etapa difícil.

apresentadora apresenta Globo Esporte sem peruca
Crédito: Reprodução/InstagramAlice Bastos Neves apresenta Globo Esporte sem peruca para conscientizar sobre câncer de mama

Alice já tinha falado sobre seu diagnóstico com o público logo que iniciou o tratamento, em fevereiro.

“Decidi dividir meu diagnóstico de câncer de mama com o público no Globo Esporte, lá no início do ano, porque achei que seria justo com quem gosta de mim e do meu trabalho. E também porque preferi continuar trabalhando durante o tratamento e queria que as pessoas soubessem o que estava acontecendo, tanto nas mudanças físicas, quanto em alguma eventual ausência ou abatimento”, contou ela.

Desde que os cabelos caíram, ela passou a usar uma peruca. Essa foi a primeira vez que ela apareceu no ar com o cabelo raspado.

Ao exibir a primeira reportagem da série, a apresentadora reforçou a importância de estar atenta a alterações no corpo. “Mulheres, se toquem, façam exames preventivos, e não se esqueçam: vocês são lindas de qualquer jeito”.

Outubro Rosa

O Outubro Rosa é uma campanha realizada todos os anos no mundo todo, com a intenção de alertar sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama, o tipo de câncer mais incidente entre as mulheres, de acordo com o Inca (Instituto Nacional de Câncer).

O sintoma mais comum de câncer de mama é o aparecimento de nódulo, geralmente indolor, duro e irregular, mas há tumores que são de consistência branda, globosos e bem definidos.

Mas é preciso destacar que muitos nódulos menores só são detectados através do exame de mamografia, por isso, a importância de realizá-lo anualmente a partir dos 40 anos como forma de prevenção.

Mulheres que têm histórico da doença na família (mães, avós ou irmãs) precisam começar a realizar o exame antes dos 40 por conta do risco aumentado. Quando a doença é tratada precocemente, as chances de cura são maiores.

Para o tratamento de câncer de mama, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece todos os tipos de cirurgia, como mastectomias, cirurgias conservadoras e reconstrução mamária, além de radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e tratamento com anticorpos. O tipo de terapia ou modalidade escolhida para tratar a doença irá depender de vários fatores, como a localização do tumor, o tipo e a extensão da doença.

Saiba mais na matéria abaixo: