Bombom fitoterápico contra TPM e ansiedade vira febre entre cariocas

Tratamento feito à base de cacau 70% ainda pode controlar a vontade de comer doce

Por: Redação Comunicar erro
bombons
Crédito: Paola QueirozChocolate é vendido apenas com prescrição médica

Já imaginou ir ao médico e voltar com a prescrição de um bombom? Pois é isso que tem acontecido, pelo no Rio de Janeiro. Nutricionistas e dermatologistas passaram a receitar o doce especial para pacientes com queixas de TPM, ansiedade, estresse e até inflamação.

Mas não se trata de um bombom qualquer, o chocolate fitoterápico é manipulado em farmácias especializadas e mistura cacau 70% com diferentes ativos. E para ter acesso a ele, só com receita.

De acordo com a dermatologista Paola Queiroz, a quantidade a ser consumida diariamente varia de acordo com a composição do bombom, já que cada ativo tem sua dose independente.  “A composição é de acordo com a necessidade do paciente e com o que ele está procurando. Geralmente, eu faço para pessoas mais chocólatras que querem perder peso. Porque o sobrepeso também influencia algumas dermatites, como acne e psoríase”, explica.

A nutricionista Sarah Stroppa costuma indicar o doce para pacientes com compulsão alimentar, ansiosos, com insônia e para os que sofrem com resistência insulínica.

Com dois ativos especiais, é possível até reduzir a vontade de doce. “O picolinato de cromo ajuda a regular os níveis de glicose no sangue por potencializar a ação da insulina. Já o 5htp (5-hidroxitriptofano), precursor da serotonina (neurotransmissor do bem-estar), ajuda a acalmar. Com isso, consigo controlar picos de ansiedade. Além disso, a serotonina vai se transformar em melatonina, hormônio do sono”, diz.

A influencer e empresária Beatriz Ferrreira recorreu ao docinho por conta da ansiedade. “Eu costumava descontar tudo na comida”, conta ela. Em consulta com a nutricionista, ela saiu com a prescrição do bombom fitoterápico.

“Eu achei muito legal em vários sentidos. Primeiro porque já era uma coisa que eu queria comer, que era o chocolate, e também porque era uma oportunidade de comer sem culpa”, conta.

beatriz tomando milkshake
Crédito: arquivo pessoalA influencer Beatriz Ferreira aderiu ao bombom para controlar vontade de doce

O preço, no entanto, não é tão doce assim. Uma caixa com 30 unidades do bombom pode sair por cerca de R$ 100. “Eu orcei em quatro farmácias antes e a variedade de preço realmente é muito grande. A primeira onde eu orcei foi R$ 150 e, no final, eu paguei R$ 88”, conta Beatriz.

De acordo com a dermatologista Paola Queiroz, nem todos os ativos ficam gostosos com o chocolate. “O que eu faço é encaminhar os ativos para a farmácia e eles – junto comigo – analisam se vão ficar bom”, explica.

Compartilhe:

1
03:38
Cuidados e prevenções para a saúde das mulheres
Dores menstruais parecem típicas, mas podem ser um sinal de endometriose. Hoje, a Dra. Luiza Cadioli, médica de família e comunidade, …
2
02:37
Saiba quais são os sintomas do Transtorno bipolar
O transtorno bipolar vai além das variações de humores. Hoje, o Dr. Jair de Jesus Mari, psiquiatra e professor da Unifesp, …
3
01:40
O que é a Fibromialgia e quais os sintomas?
Você já sentiu dores intensas em algumas partes do corpo? Hoje, a Dra. Luiza Cadioli, médica de família e comunidade, fala …
4
04:15
Quais são os sintomas que indicam diabetes?
Você sente uma fome excessiva, mas não consegue identificar o por quê? Hoje, a Dra. Luiza Cadioli, médica de família e …
5
04:43
Quais são os sintomas da Esquizofrenia?
A esquizofrenia é um dos tipos da psicose, que é um sintoma que descreve condições que afetam a mente. Hoje, o …
6
03:10
Como os fatores sociais impactam a expectativa de vida
Saneamento básico e desemprego são alguns dos fatores que podem impactar diretamente com a nossa longevidade. Hoje, a Dra. Aline de …
7
01:28
Psicose: saiba como identificar
Pensamentos vagos e incoerentes? Como identificar um surto psicótico? Hoje, o Dr. Jair de Jesus Mari, fala sobre os sintomas da …
8
02:11
Saiba como identificar os sintomas da diverticulite
A diverticulite tem se tornado uma doença comum, principalmente para pessoas acima dos 60 anos. Hoje, o Dr. Raul Cutait, médico …