Cientistas podem ter descoberto nova IST que causa infertilidade

Vírus está associado a complicações fatais na gravidez e a relatos de infertilidade masculina

Uma equipe de cientistas norte-americanos acredita ter descoberto uma nova infeção sexualmente transmissível (IST) que, sem tratamento, pode levar à insuficiência hepática e à infertilidade em homens.

A descoberta é de pesquisadores da Universidade Estadual de Ohio, que divulgaram os resultados na revista PLOS Pathogens.

Segundo eles observaram, o vírus da hepatite E está presente em amostras de esperma, sugerindo que sua transmissão possa se dar através do sexo.

Até então, acreditava-se que o vírus só se espalhava através do consumo de alimentos e de água contaminada. 

A hepatite E (HEV) é a principal causa de infecção hepática viral aguda em humanos em todo o mundo, principalmente em regiões em desenvolvimento onde o saneamento é deficiente.

Vírus da hepatite E pode ser uma IST, de acordo com pesquisadores
Créditos: rbhavana/DepositPhotos
Vírus da hepatite E pode ser uma IST, de acordo com pesquisadores

Como os pesquisadores conduziram o estudo

A equipe do estudo resolveu explorar a sua infecciosidade do HEV, dada sua associação com complicações fatais na gravidez e a relatos de infertilidade masculina.

Para conduzir os estudos, eles usaram porcos, cuja anatomia reprodutiva se assemelha muito à dos humanos. 

Depois de inocular porcos com HEV, a equipe descobriu que o vírus estava presente na cabeça dos espermatozoides e que cerca de 19% dos espermatozoides continham partículas do vírus, que eram infecciosas. Ou seja, o vírus poderia ter sido transmitido a outro porco.

Os especialistas também descobriram que os espermatozoides infectados com o vírus eram menos móveis e tinham defeitos genéticos. Isso, segundo eles, pode fornecer provas do papel do vírus nos casos de infertilidade masculina. 

Além da gravidez e dos distúrbios reprodutivos associados ao HEV, há sinais de que ele também pode causar distúrbios pancreáticos e neurológicos em humanos. 

O vírus da hepatite E foi encontrado em espermatozoides de porcos, o que sugere que ele possa ser transmitido sexualmente
Créditos: RCerruti/DepositPhotos
O vírus da hepatite E foi encontrado em espermatozoides de porcos, o que sugere que ele possa ser transmitido sexualmente

Hepatite E pode ser assintomática

Cerca de 20 milhões de casos do vírus da hepatite E (HEV) ocorrem globalmente todos os anos e apenas três milhões são sintomáticos.

Quando presentes, os sinais e sintomas incluem inicialmente fadiga, mal-estar, febre, dores musculares.

Esses sintomas iniciais podem ser seguidos de enjoo, vômitos, dor abdominal, constipação ou diarreia, presença de urina escura e pele e os olhos amarelados (icterícia).

De acordo com o Ministério da Saúde, a hepatite fulminante ocorre com mais frequência quando a hepatite E ocorre durante a gravidez.

As mulheres grávidas com hepatite E, particularmente as do segundo ou terceiro trimestre, apresentam maior risco de insuficiência hepática aguda, perda fetal e mortalidade.

Até 20-25% das mulheres grávidas podem morrer se tiverem hepatite E no terceiro trimestre.

As infecções são mais comuns em países em desenvolvimento sem água potável, pois as células virais presentes na matéria fecal entram no abastecimento de água, infectando os indivíduos quando a bebem.