Compulsão alimentar e fome emocional: entenda a relação

Entenda como o emocional pode influenciar no seu peso e o que é compulsão alimentar

O que está por trás da forma como nos alimentamos? Existem predisposições genéticas que não podem ser ignoradas, como distúrbios hormonais e outras doenças que nos levam a ganhar ou perder peso de forma considerável. Mas, ao lado das evidências fisiológicas, também é importante lembrarmos que as nossas emoções podem reger o funcionamento do nosso organismo e comportamento alimentar.

ENTENDA A RELAÇÃO ENTRE COMPULSÃO ALIMENTAR E FOME EMOCIONAL
A maneira com que lidamos com a comida pode estar ligada a emoções reprimidas. Foto: BigStock

Obesidade sob a ótica da metafísica da saúde

A gordura funciona como um tipo de proteção, sendo a camada que envolve o corpo e “amortece” simbolicamente as emoções externas. Qualquer trauma instalado no subconsciente ou mesmo um evento recente com o qual não soube lidar direito pode fazer com que, inconscientemente, a pessoa tenha que providenciar um “campo de força” para impedir ou bloquear as dores que a vida impõe.

Outro motivo que leva ao ganho de peso, pode estar relacionado a uma profunda sensação de vazio da alma. Solidão, carência, sentir-se pouco importante ou insignificante, leva à busca pelo alimento físico, já que o alimento emocional “está em falta”.

Entenda que comer é prazeroso e é também um subterfúgio que ameniza as frustrações. Mastigar, por exemplo, pode ser uma forma de aliviar as tensões e atenuar o desconforto por não conseguir lidar com a realidade incômodo.

O que é compulsão alimentar?

Toda compulsão é fruto de um grande desconforto emocional e psicológico. Sentir-se descontroladamente compelido a apelar para determinado tipo de comportamento, é uma forma de nublar as dores da vida e não entrar em contato com as agressões que tocaram nossas emoções. É o caminho mais destrutivo que se escolhe, de forma inconsciente, para fugir do necessário encontro consigo mesmo.

O primeiro passo é reconhecer qual é o “objeto de consumo”, sejam drogas (álcool e todas as outras), jogos, sexo, compras, celular, redes sociais ou a comida. O compulsivo acorda e dorme esperando pelo momento de satisfazer o que já se tornou um vício.

Continue lendo para entender como a fome emocional é desenvolvida e os tipos de compulsão alimentar

Texto produzido por Celia Lima e publicado no Personare.

Em parceria com Personare

Compartilhe: