Cuidado com a falsa promessa dos suplementos alimentares

Suplementos não substituem comida; ao contrário, apenas criam a falsa sensação de saúde

Por: Marcela Kotait | Comunicar erro
copo com suplemento ao lado
Crédito: iprogressman/istockAté que ponto são necessários tantos shakes, pó e vitaminas para ser mais saudável?

São cada vez mais comuns anúncios e propagandas de suplementos alimentares. Vendidos com a promessa de melhorar a saúde, suplementos de todos os tipos – de óleos a cápsulas, de vitaminas a shakes – reforçam o mito de que para ser saudável basta querer, tornando a suplementação indispensável para uma boa nutrição.

Parece que o consumo de um óleo é suficiente para se ter mais disposição; de uma vitamina, para se viver mais; e de um pó, para se ter músculos mais rijos. No entanto, a realidade é muito mais complexa.

A alimentação é composta de aspectos psicológicos, emocionais, culturais, familiares, ambientais e, é claro, nutricionais. Todos aspectos são importantes. É preocupante enxergar a alimentação de modo estritamente funcional e instrumental. Ainda que cada nutriente desempenhe seu papel, a comida tem outras funções. Ela nos conecta com nossa cultura, com nossa comunidade e com nosso corpo.

Comer de maneira verdadeiramente saudável significa comer bem e com permissão incondicional. Em outras palavras, comer de tudo e de forma prazerosa, respeitando sinais internos de fome e saciedade.

prato com arroz e feijão
Crédito: Juanmonino/istockNada substitui o prazer de comer comida de verdade

Não existem cápsulas ou óleos capazes de substituir o prazer de comer um prato com arroz soltinho e feijão fresquinho. Ali, estarão muito mais do que nutrientes necessários para o bom funcionamento do corpo.

Suplementações devem ser indicadas somente por profissionais capacitados. Sem a análise meticulosa de um especialista, deve-se priorizar o simples no ato de comer, resgatando uma relação natural com os alimentos.

Comer comida de verdade não apenas nutre células, mas também alimenta o corpo e a alma, o que é tão importante quanto.

Texto escrito pela nutricionista Marcela Kotait. 

Compartilhe:

1 / 8
1
03:29
O que os pais podem fazer para ajudar seus filhos
Qual a responsabilidade que os pais têm em relação a ansiedade que seus filhos sofrem? A Dra. Ana Escobar, pediatra e …
2
01:33
Secreção vaginal: quais são os tipos e o que eles indicam
Ter secreção vaginal é normal? A Dra. Marianne Pinotti, ginecologista e obstetra, fala sobre quais os tipos de secreção vaginal e …
3
02:27
Escolhas que trazem longevidade
Se você pudesse escolher viver até os 100 anos, o que você faria? O Dr. João Paulo Nogueira, médico e fundador …
4
02:11
É importante tomar a vacina da hepatite?
O que é hepatite? e qual a importância em se vacinar contra esta doença? O Dr. Gonzalo Vecina, médico e fundador …
5
02:10
Como cuidar da saúde dos olhos
A saúde dos olhos depende de algum fator específico? A história de que comer cenoura faz bem para a visão, …
6
02:15
Os 3 níveis de estresse infantil
Quais são os níveis de estresses que uma criança pode ter? Como eles são classificados? A Dra. Ana Escobar, pediatra e …
7
06:25
O que você precisa saber sobre o HPV?
Quais os sinais que indicam o HPV? E como se prevenir deste vírus? A Dra. Marianne Pinotti, ginecologista e obstetra, fala …
8
03:04
O que fazer para ter uma boa velhice?
Quais hábitos podemos ter para chegarmos bem a terceira idade? O Dr. João Nogueira, médico e fundador do Horas da Vida, …