Cuidado com falsas promessas de imunização contra o coronavírus

Ainda não existe um medicamento como o oferecido pela médica, que pode ter o registro cassado

Por: Redação

Algumas fake news estão sendo disseminadas em relação ao contagio ou cura do coronavírus. Como é o caso da nutróloga Isabella Abdalla, que atende na cidade de Ribeirão Preto (SP), ela usou sua conta no Instagram para vender um soro – sem comprovação científica – contra o novo coronavírus.

Na propaganda, ela oferece o “soro de imunidade”, que seria composto de vitamina C e antioxidantes. A nutróloga bloqueou as redes sociais, mas o vídeo da oferta espalhou por outras redes sociais.

A médica corre o risco de perder o registro por associar o produto ao novo coronavírus. O Conselho Regional de Medicina do Estado (Cremesp) informou na última segunda-feira, 16, que vai abrir uma investigação sobre o caso.

Crédito: Reprodução/InstagramNutróloga vende ‘remédio’ contra coronavírus em redes sociais

Já uma igreja no Rio Grane do Sul organizou um  culto chamado “O Poder de Deus contra o Coronavírus” prometendo imunização contra a doença.  A Policia Civil abriu um inquérito para investigar a autoproclamada “Casa dos Milagres” que pode ser enquadrada no crime de “charlatanismo ou curandeirismo”. Saiba mais sobre esse caso. 

Como se prevenir do coronavírus?

O Ministério da Saúde reforçou as medidas que reduzem o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas. Entre elas, estão:

  • evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
  • realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;
  • utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • manter os ambientes bem ventilados;
  • evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Por que essas recomendações são importantes?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) explica:

Lavar as mãos

A higiene com água e sabão ou álcool gel elimina o vírus, se este estiver nas mãos.

Praticar a etiqueta respiratória

Ao tossir ou espirrar, é importante cobrir a a boca e o nariz com lenço descartável ou com o cotovelo flexionado, pois impede a propagação de germes e vírus. Se espirrar ou tossir com as mãos, poderá contaminar objetos ou pessoas em que tocar.

Manter o distanciamento social

Manter pelo menos 1 metro de distância entre você e outras pessoas, principalmente aquelas que tossem e espirram, evita que você entre em contato com pequenas gotículas que contêm o vírus e também inale o vírus.

Evite tocar nos olhos, nariz e boca

Por quê? As mãos tocam muitas superfícies que podem estar contaminadas com o vírus. Se você tocar nos olhos, nariz ou boca com as mãos contaminadas, poderá transferir o vírus da superfície para si mesmo.

Se tiver febre, tosse e dificuldade em respirar, procure atendimento médico

Por quê? Sempre que você tiver febre, tosse e dificuldade em respirar, é importante procurar atendimento médico imediatamente, pois isso pode ocorrer devido a uma infecção respiratória ou outra condição séria. Os sintomas respiratórios podem ter várias causas e, dependendo do seu histórico e circunstâncias pessoais, o Covid-19 pode ser um deles.

Compartilhe: