Dificuldade em atingir o orgasmo? Entenda os motivos

Aprenda a identificar se alcançou o ápice do prazer e quais as possíveis causas da anorgasmia

Por: Redação Comunicar erro

Segundo um estudo americano publicado no “Journal of Sex & Marital Therapy”, cerca de 60% da população mundial feminina têm anorgasmia – nome dado para a dificuldade de chegar ao orgasmo. A pesquisa também mostra que essa disfunção sexual é mais comum em mulheres. Além disso, muitas não têm certeza se um dia já chegaram ao orgasmo.

POR QUE VOCÊ TEM DIFICULDADE PARA ALCANÇAR O ORGASMO?
Anorgasmia atinge 60% das mulheres. Foto: Pixabay

Como identificar se o que eu tive foi orgasmo?

É muito comum encontrar em algumas matérias, ou até mesmo na fala de profissionais na área da saúde, que se você teve um orgasmo, com certeza saberá. Todas as vezes que me deparo com este tipo de frase lamento muito, pois faz com que mulheres que tiveram orgasmos acreditem que nunca vivenciaram esta sensação. Assim, para ter um orgasmo é preciso:

1. Haver desejo sexual – quando você sente vontade de fazer sexo;
2. Ter excitação – quando o seu corpo responde a esse desejo e demonstra sinais, como: esquentar a região pélvica, lubrificar, coração disparar e respiração ofegante. Cada pessoa reage de uma forma, além dos citados;
3. Vivenciar o platô de prazer. Usando como exemplo a relação sexual, o platô é o prazer que ocorre no sexo – em alguns momentos fica mais intenso, em outros diminui para aumentar novamente. Quando o prazer atinge seu auge é quando o orgasmo acontece. Depois disso, vem um relaxamento, nem que depois a mulher continue o sexo depois, para viver todas essas etapas novamente.

Ou seja, o orgamo é o prazer que vai aumentando até atingir o ápice, seguido de uma sensação de relaxamento. Se isso já aconteceu, então você teve um orgasmo.

O que pode dificultar sua capacidade de atingir o orgasmo?

Uso de alguns medicamentos

Existem remédios que diminuem a sua libido e dificultam o orgasmo, como alguns antidepressivos, ansiolíticos e bloqueadores adrenérgicos. Além disso, radioterapia na área da pelve, altas doses de narcóticos e uso abusivo de álcool também prejudicam o prazer sexual.

Dica: uma forma de desintoxicar um pouco seu organismo do uso excessivo de medicamentos é usar um composto vibracional chamado “Desintoxicação”. Basta pingar 3 gotas em copo de água e ingerir 1 vez ao dia.

Muito estresse

O estresse lhe impede de perceber os estímulos externos que podem levar você ao desejo sexual. E quando nos sentimos assim, precisamos de altas doses de prazer, alegria e relaxamento, para que a serotonina liberada pelo corpo seja maior que o nível de cortisol gerado pelo estresse.

Dica: a Aromaterapia pode ser uma aliada no combate ao estresse e a ansiedade. Os óleos de lavanda e os cítricos, como laranja e tangerina, trazem relaxamento.

Medo de urinar durante a relação sexual

Antes de mais nada, é preciso saber que a sensação de estar chegando ao orgasmo é parecida com a de urinar. Ao confundirem isso, muitas mulheres se travam e não conseguem atingir o clímax. Algumas mulheres realmente sentem vontade de urinar durante o sexo, mas se permitem ao orgasmo e não é por isso que fazem xixi durante a relação. Isso acontece porque o nervo pélvico – que emite o estímulo do orgasmo – é o mesmo que encosta na uretra, dando a sensação de que a pessoa vai urinar ao atingir o clímax.

Vergonha de mostrar o corpo

Sabe aquela frase clichê de que “você tem que se amar do jeito que é”? Sei que chegar nesse auge de aceitação é, na verdade, um processo. Por isso, vou dar uma dica para que essa vergonha não seja o impedimento de você se entregar ao prazer. Você pode, por exemplo, dizer à pessoa parceira que se sente mais à vontade se ficar com alguma peça de roupa durante o sexo. Assim, se sentirá mais à vontade e poderá aproveitar melhor o momento. Afinal, a escolha é sua de decidir fazer sexo com determinada pessoa, não existe regra para o seu sexo, quem faz a regra é você.

Educação repressora

Geralmente, as mulheres são frutos da criação de que tudo relacionado ao sexo é sujo e feio. Se ela se masturba, o faz com culpa. Se faz sexo, costuma se ater ao básico e fica envergonhada de ceder aos desejos, assumir o controle ou permitir que a pessoa parceira faça tudo com ela na cama. Além disso, ela pode ter dor durante o ato, porque a vagina se contrai, ou ela própria a tensiona. Mas não se preocupe, veja acomo mudar isso, através de vivências e terapias que ressignifiquem seu conceito sobre o sexo.

Continue lendo para aprender dicas de práticas físicas para facilitar o orgasmo.

Texto produzido por Roberta Struzani e publicado no Personare.

Compartilhe:

Tags: #orgasmo #Sexo
1
03:38
Cuidados e prevenções para a saúde das mulheres
Dores menstruais parecem típicas, mas podem ser um sinal de endometriose. Hoje, a Dra. Luiza Cadioli, médica de família e comunidade, …
2
02:37
Saiba quais são os sintomas do Transtorno bipolar
O transtorno bipolar vai além das variações de humores. Hoje, o Dr. Jair de Jesus Mari, psiquiatra e professor da Unifesp, …
3
01:40
O que é a Fibromialgia e quais os sintomas?
Você já sentiu dores intensas em algumas partes do corpo? Hoje, a Dra. Luiza Cadioli, médica de família e comunidade, fala …
4
04:15
Quais são os sintomas que indicam diabetes?
Você sente uma fome excessiva, mas não consegue identificar o por quê? Hoje, a Dra. Luiza Cadioli, médica de família e …
5
04:43
Quais são os sintomas da Esquizofrenia?
A esquizofrenia é um dos tipos da psicose, que é um sintoma que descreve condições que afetam a mente. Hoje, o …
6
03:10
Como os fatores sociais impactam a expectativa de vida
Saneamento básico e desemprego são alguns dos fatores que podem impactar diretamente com a nossa longevidade. Hoje, a Dra. Aline de …
7
01:28
Psicose: saiba como identificar
Pensamentos vagos e incoerentes? Como identificar um surto psicótico? Hoje, o Dr. Jair de Jesus Mari, fala sobre os sintomas da …
8
02:11
Saiba como identificar os sintomas da diverticulite
A diverticulite tem se tornado uma doença comum, principalmente para pessoas acima dos 60 anos. Hoje, o Dr. Raul Cutait, médico …