Dormir pouco e má alimentação podem causar perda de memória

Por: Redação

Quem nunca esqueceu a senha do cartão do bancou ou onde guardou a chave do carro? Apesar dessas situações serem muito comuns em diversas fases da vida, elas tendem a ser tornar rotineira com o passar da idade, mas elas também podem ser pistas de que há problemas na memória de curto prazo.

A perda de memória pode começar repentinamente ou aproximar-se lentamente. Muitas das causas são tratáveis quando diagnosticadas precocemente. Se não for tratada, algumas doenças podem progredir e tornam o tratamento mais difícil.

Crédito: Getty Images/iStockphotoA perda de memória pode começar repentinamente ou aproximar-se lentamente

Contudo, há uma diferença entre perda de memória leve devido ao envelhecimento normal e a perda de memória progressiva ou extrema, devido a doenças tais como Alzheimer.

Mas a perda de memória também pode ser causada pela falta de cuidados com a alimentação, que pode interferir no desempenho mental, aumentando os riscos de déficit de memória e até de doenças degenerativas. A falta de sono também pode ser um dos fatores. De acordo com os cientistas, a privação do sono conduz uma série de déficits na cognição, atenção e nas emoções, incluindo maior irritabilidade, além de afetar a memória, coordenação e concentração

O uso de medicamentos por períodos prolongados, como antidepressivos, ansiolíticos ou relaxantes musculares, cigarros, álcool, drogas, privação do sono, também pode afetar no desempenho da memória.

De acordo com, o site Minha Vida, parceiro do Catraca Livre, o tratamento para a perda de memória depende da causa. Em muitos casos, pode ser reversível com o tratamento. Por exemplo, a perda de memória por medicamentos pode ser resolvida com uma mudança na medicação.