Gêmeas siamesas são separadas após mais 50 horas de cirurgia

Irmãs passaram por quatro procedimentos ao todo que envolveram uma equipe com mais de 100 médicos

Por: Redação

Duas meninas paquistanesas, de dois anos, unidas pela cabeça foram separadas em uma cirurgia delicada que durou mais de 50 horas em um hospital de Londres, na Inglaterra. Antes da separação, as gêmeas siamesas já haviam passado por outras três operações que as prepararam para o procedimento principal.

As pequenas Safa e Marwa Ullah receberam alta em 11 de fevereiro deste ano, mas foi só agora que o hospital público Great Ormon Street divulgou as informações sobre o caso.

gêmeas siamesas após a sepração
Crédito: Divulgação/Great Ormon Street HospitalAs gêmeas siamesas agora passam por tratamento pós-cirúrgico

Para garantir que as operações transcorressem de forma segura, os médicos usaram a realidade virtual para criar uma réplica exata da anatomia das meninas. Isso permitiu que os cirurgiões visualizassem a estrutura complexa de seus crânios, bem como o posicionamento de seus cérebros e vasos sanguíneos, que estavam fundidos.

Na operação final, os médicos construíram novos crânios usando o próprio osso das meninas. Eles também usaram expansores de tecido para garantir que a pele de cada garota se esticasse no topo da cabeça. As gêmeas siamesas agora passam por tratamento pós-cirúrgico, incluindo fisioterapia.

gêmeas siamesas unidas pela cabeça
Crédito: Divulgação/Hospital/PAIrmãs passaram por 4 procedimentos ao todo

Gêmeos siameses são muito raros. A estimativa é de que acontece um caso para 2,5 milhões de nascidos vivos. A maioria não sobrevive além das primeiras 24 horas.

Compartilhe: