Últimas notícias:

Loading...

Governo de SP anuncia 120 mil doses da CoronaVac para o dia 20

Vacina vinda da China ainda aguarda aprovação da Anvisa

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta segunda-feira, 9, em uma coletiva de imprensa, que o estado vai receber o primeiro lote da vacina CoronaVac, com  120 mil doses, já no dia 20 de novembro.

Essa encomenda faz parte das seis milhões de doses que a China ainda enviará ao Estado de São Paulo. A previsão é que até o dia 30 de dezembro, o Butantan já tenha recebido o total de doses. As vacinas ficarão armazenadas e mantidas em sigilo por motivos de segurança.

“Nós podemos afirmar que agora sim as primeiras doses da vacina CoronaVac chegam ao Brasil no dia 20 de novembro. Essa data está confirmada”, afirmou o governador João Doria, durante coletiva. “A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) já havia autorizado e agora as autoridade sanitárias da China, a Anvisa chinesa, também deu autorização para a importação pelo Instituto Butantan dos lotes de seis milhões de vacina”, completou.

A vacina é desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. Ela vem apresentando bons resultados nos testes clínicos, já teve parte dos dados enviados à Anvisa, mas ainda não está aprovada para o uso.

vacina coronavac
Crédito: Divulgação/Instituto ButantanPrimeiro lote da CoronaVac chega ao Instituto Butantan no dia 20 de novembro, segundo governo de SP

Fabricação no Brasil

Na coletiva, também foi anunciado o início da construção da fábrica no Butantan que será responsável pela produção da vacina. A previsão é a de que a obra seja finalizada em setembro de 2021.

Segundo o governo estadual, a fábrica, que tem aporte privado de R$ 130 milhões de 24 empresas, poderá produzir 100 milhões de doses da vacina por ano.

“A construção desta nova fábrica é um passo muito importante no enfrentamento da pandemia no Brasil e no mundo e consolida o Instituto Butantan como uma liderança mundial em desenvolvimento e inovação tecnológica na área da saúde” destacou o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas.

Confira a coletiva desta segunda-feira na íntegra:

Vacina em estudo

Os testes com a vacina CoronaVac estão sendo coordenados pelo Instituto Butantan e envolvem 13 mil profissionais de saúde em centros de pesquisa de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

Até o momento, mais de 10 mil pessoas já receberam ao menos uma das duas doses da vacina ou placebo.

Assim que os estudos clínicos comprovarem os índices de segurança e eficácia, a Coronavac será submetida ao registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para, somente depois, ser distribuída para a vacinação da população.

Compartilhe: