Homem descobre que ‘barriga de cerveja’ era um tumor de 34 quilos

Após uma série de exames, foi constatado que o americano tinha lipossarcoma, uma forma rara de câncer que se origina nas células adiposas

Por: Redação | Comunicar erro
barriga de cerveja tumor
Crédito: Divulgação/ Arquivo Pessoal “Barriga de cerveja” em norte-americano era, na realidade, um tumor de 34 quilos

O norte-americano Hector Hernandez, de 47 anos, foi diagnosticado com uma forma rara de câncer, que fez com que um tumor de 34 quilos se desenvolvesse em sua barriga, fazendo-o pensar que o aumento de peso fosse normal, e não uma grave doença. Nas ruas, aliás, ele conta que as pessoas pensavam que o tamanho de sua barriga era resultante do consumo excessivo de cerveja.

Em entrevista ao New York Times, o homem revelou que “usava jaquetas grandes para tentar encobrir [a barriga], mas era muito perceptível. Meu estômago ficava entre as minhas pernas”.

Desproporcionalmente ao crescimento de sua barriga, as outras do corpo de Hernandez ficavam cada vez mais magras, até que ele resolveu buscar ajuda médica, em 2016. O profissional, porém, disse que não era nada grave e informou que algumas pessoas “ganham peso de forma diferente”.

Já em 2017, o americano foi em uma nova consulta, com outro médico, que acabou descobrindo o tumor que crescia de forma descontrolada, e, naquele momento, já pesava 34 quilos. Após uma série de exames, foi constatado que o mesmo tinha lipossarcoma, uma forma rara de câncer que se origina nas células adiposas.

O tumor era indolor, porém, Hector sofria de pressão alta e estava com falta de ar, constipação e azia constante, sintomas considerados característicos do sarcoma. O homem, então, foi submetido a uma cirurgia que durou seis horas no hospital da Universidade do Sul da Califórnia.

barriga de cerveja tumor
Crédito: Divulgação/ Arquivo Pessoal Americano passou seis horas em uma cirurgia para retirar o tumor

Segundo o médico responsável pelo procedimento, William Tseng, foi necessário remover um dos rins do paciente porque o tumor havia “engolido” o órgão. Ainda, Hector foi informado de que o lipossarcoma provavelmente retornará e que, se isso acontecer, será necessária nova cirurgia.

Agora, passado o pior, e em fase de recuperação, Fernandez precisa lidar com as despesas médicas, que totalizam US$ 10 mil. Para ajudar a pagar, ele criou uma página de financiamento coletivo, contudo, em quatro meses ele conseguiu arrecadar apenas US$ 3 mil. Para ajudar, basta clicar aqui.

Compartilhe: