Médicos criticam inclusão de terapias alternativas pelo SUS

Associação Médica Brasileira (AMB)  considera “ultrajante” decisão do governo

Por: Redação

O Conselho Federal de Medicina publicou uma nota se posicionando contra a decisão do governo de incluir 10 novas práticas integrativas no Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com o CFM, não há evidências científicas que comprovem a eficácia desses tratamentos.

A decisão do governo de incorporar novos tratamentos alternativos foi anunciada na última segunda-feira (12).  Práticas como aromaterapia, bioenergética, cromoterapia, hipnoterapia, imposição de mãos, ozonioterapia e terapia de florais agora serão oferecidas à população.

Crédito: Getty Images/iStockphotoAromaterapia é uma das novas práticas adotadas pelo SUS

Associação Médica Brasileira (AMB) também criticou a decisão do Ministério da Saúde e a considerou “ultrajante”. A entidade avaliou que a verba investida nessas terapias poderia ser usada em outras áreas da Medicina convencional.

Com as novas atividades, o SUS agora passa a ofertar 29 procedimentos alternativos. Desses, apenas dois são reconhecidos pelo CFM: acupuntura e homeopatia.

De acordo com o Ministério da Saúde, evidências científicas têm mostrado os benefícios do tratamento integrado entre Medicina convencional e práticas integrativas e complementares.

Conheça as 10 novas práticas incorporadas pelo SUS:

Apiterapia – método que utiliza produtos produzidos pelas abelhas nas colmeias como a apitoxina, geléia real, pólen, própolis, mel e outros.

Aromaterapia – uso de concentrados voláteis extraídos de vegetais, os óleos essenciais promovem bem estar e saúde.

Bioenergética – visão diagnóstica aliada à compreensão do sofrimento/adoecimento, adota a psicoterapia corporal e exercícios terapêuticos. Ajuda a liberar as tensões do corpo e facilita a expressão de sentimentos.

Constelação familiar – técnica de representação espacial das relações familiares que permite identificar bloqueios emocionais de gerações ou membros da família.

Cromoterapia – utiliza as cores nos tratamentos das doenças com o objetivo de harmonizar o corpo.

Geoterapia – uso da argila com água que pode ser aplicada no corpo. Usado em ferimentos, cicatrização, lesões, doenças osteomusuculares.

Hipnoterapia – conjunto de técnicas que pelo relaxamento, concentração induz a pessoa a alcançar um estado de consciência aumentado que permite alterar comportamentos indesejados.

Imposição de mãos – cura pela imposição das mãos próximo ao corpo da pessoa para transferência de energia para o paciente. Promove bem estar, diminui estresse e ansiedade.

Ozonioterapia – mistura dos gases oxigênio e ozônio por diversas vias de administração com finalidade terapêutica e promove melhoria de diversas doenças. Usado na odontologia, neurologia e oncologia.

Terapia de Florais – uso de essências florais que modifica certos estados vibratórios. Auxilia no equilíbrio e harmonização do indivíduo

Leia também:

Compartilhe: