Últimas notícias:

Loading...

Melatonina chega às farmácias; saiba como a substância ajuda no sono

Embora não tenha necessidade de receita, é preciso moderação ao usar a forma sintética desse hormônio

Por: Redação

Há anos, a melatonina tem se popularizado como um tratamento auxiliar para quem tem problemas para dormir e ,agora, ela chega às farmácias de todo o país depois de ter sido aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em outubro, como suplemento alimentar.

Antes disso, a substância era vendida apenas em farmácias de manipulação com receita.

melatonina
Crédito: Lanasphotos/istockMelatonina passa a ser vendida nas farmácias comuns sem receita

A melatonina sintética é indicada principalmente para adultos com 55 anos ou mais, para ajudar nos problemas de sono de curto prazo.

Na dosagem correta, ela auxilia no tempo total ou na qualidade de sono e também na prevenção e redução dos efeitos do “jet lag” em quem viaja e fica com o relógio biológico fora de sincronia por conta dos fusos horários.

Contraindicação e cuidados

Mesmo com a melatonina sendo vendida sem prescrição médica, é necessário cautela, já que o consumo em excesso pode ser prejudicial à saúde, e causar problemas como alteração cognitiva, queda de pressão e irritabilidade.

É importante saber que esse hormônio é produzido naturalmente por nosso organismo e ajustes simples na rotina do sono podem estimular essa produção natural, como evitar os smartphones, tablets, computador e a própria televisão antes de ir para cama.  (Veja mais dicas para dormir melhor aqui)

A substância é contraindicada para gestantes, lactantes, crianças e pessoas envolvidas em atividades que requerem atenção constante.

A Anvisa adverte que pessoas com enfermidades ou que usem medicamentos deverão consultar seu médico antes de iniciar o uso da substância.

Como a melatonina funciona?

Se você está pensando em usar a melatonina para dormir, é importante entender exatamente como ela funciona.

O corpo da maioria das pessoas produz melatonina natural suficiente para dormir por conta própria. Esse hormônio é produzido pela glândula pineal (localizada no cérebro) logo após escurecer, com pico nas primeiras horas da manhã e reduzindo durante o dia.

No entanto, quem tem mais dificuldades ou trabalha à noite e dorme durante o dia pode ser beneficiado com o uso desse suplemento em curto prazo.

A melatonina sintética age como um indutor do sono, auxiliando no ciclo vigília-sono (também chamado de “relógio biológico”).

melatonina
Crédito: Scharvik/istockA melatonina é um hormônio que ajuda a regular o sono

Efeitos colaterais comuns

Estes efeitos colaterais comuns acontecem em mais de 1 em 100 pessoas. São eles:

  • sentir-se sonolento ou cansado durante o dia
  • dor de cabeça
  • dor de estômago ou enjoo (náuseas)
  • sentir-se zonzo
  • irritabilidade
  • boca seca
  • pele seca ou com coceira
  • dores nos braços ou pernas
  • sonhos estranhos ou suores noturnos

Efeitos colaterais graves

Os efeitos secundários graves são raros e ocorrem em menos de 1 em 1.000 pessoas. São eles:

  • depressão ou tristeza – isso pode ser um sinal de depressão
  • visão embaçada ou olhos mais lacrimejantes do que o normal
  • desmaio ou sensação de desmaio
  • vertigem
  • Sangramento que não para, hematomas inexplicáveis ​​ou sangue na urina

Compartilhe:

?>