Parto humanizado e as vantagens para mães e bebês

Conhecimento de histórias ruins de partos normais conduzidos de maneira desrespeitosa leva muitas mulheres a optarem por cesárea

Por: Redação | Comunicar erro
mulher segurando o bebê na banheira
Crédito: ideabug/istockParto humanizado envolve a mãe e o bebê em uma atenção especial antes, durante e após o nascimento

O termo parto humanizado não pode ser entendido como um tipo de parto, mas sim como uma assistência específica que é oferecida à gestante e ao recém-nascido durante o pré-natal, parto e pós-parto. “Essa assistência fundamenta-se em dois fatores: o primeiro é a valorização do protagonismo da mulher em sua gestação e parto, entendendo que isso significa respeitar suas escolhas. Já o segundo é a busca por um manejo do pré-natal e parto pautado por evidências científicas, com o objetivo de garantir condutas que impliquem menor risco e maior benefício para saúde da mãe e do bebê”, explica o obstetra de parto natural e humanizado Paulo Noronha.

A prática do parto humanizado se tornou mais conhecida após as mulheres entenderem que são donas dos seus corpos, já que o modelo tradicional de assistência pode ser violento ao corpo e à autonomia da mulher. Por isso, o obstetra reforça a importância da busca por informações nesse momento.

“As gestantes precisam ter a liberdade de decidir qual tipo de parto se encaixa melhor nas suas expectativas e de acordo com a sua saúde. A sociedade tem debatido questões sobre autonomia da mulher, direitos sexuais e reprodutivos. E tendo conhecimento sobre parto humanizado, a mulher pode compreender melhor que essa prática é sim muito segura”, diz.

E é também graças às redes sociais que o assunto tem se tornado pauta de debates em grupos de gestantes, principalmente depois de famosas optarem por esse tipo de nascimento. É o caso de Isis Valverde, Juliana Alves, Gisele Bündchen e Carol Castro.

E para ser humanizado, não é necessário que seja um parto natural. Uma cesariana também pode ser cercada de todo o cuidado e atenção com a gestante.

Sabrina Sato, por exemplo, afirmou várias vezes durante a gravidez que tentaria ter um parto normal humanizado. Porém, por não conseguir dilatação suficiente para o parto natural, ela fez cesárea humanizada. Nesse caso, a atenção é a mesma. O pai ou uma pessoa escolhida pela mãe pode estar presente na hora do nascimento. Além disso, sempre que possível, logo após o nascimento, o bebê pode ficar imediatamente ao lado da mãe, diferente de uma cesárea normal, em que ele é levado para o berçário.

sabrina sato maternidade
Crédito: reprodução/Instagram/@sabrinasatoO desejo de Sabrina Sato por parto normal terminou em cesárea humanizada

O fato é que, a partir do momento em que personalidades falam sobre o parto humanizado, a cultura da cesárea no Brasil é questionada e proporciona a possibilidade de conversar de forma correta sobre a humanização.

Baseado em evidências científicas, o parto humanizado proporciona, principalmente, o afeto à mãe e à criança e diminui as chances de depressão pós-parto. Confira quais são as principais vantagens:

Para a mãe:

  • Ter autonomia para escolher como passar pelo trabalho de parto e posição de parto;
  • Ter assistência da doula;
  • Fazer uso de técnicas para alívio da dor como banho quente, liberdade de movimento, massagens;
  • Aumento do vínculo mãe-bebê, com o contato pele a pele e amamentação imediatos.

Para o bebê:

  • Início precoce da amamentação, uma vez que o leite materno desce mais rápido após o parto humanizado;
  • Redução das intervenções, como aspiração com sonda;
  • Menor risco associado às manobras cirúrgicas;
  • Ao entrar em contato com a ocitocina (hormônio do prazer) liberada pela mãe, o bebê nasce mais calmo.

Ainda tem dúvidas sobre esse tipo de parto? Confira as mais comuns entre as futuras mães:

O que é um parto humanizado?

Parto humanizado é um tipo de assistência que atua baseado em evidências científicas sólidas, na autonomia da mulher e no atendimento transdisciplinar.

Quais são as etapas dele? Como acontece?

A mulher vai buscando informação, discutindo com a equipe e montando todo o seu plano de parto para vivenciar essa experiência com toda autonomia.

É possível ter uma cesárea humanizada?

A assistência humanizada é independente da via de parto. Se a mulher precisou de uma cesárea, pois era a via de parto mais saudável para ambos, então, ela teve uma assistência humanizada.

Quais são as vantagens do parto humanizado, tanto para a mãe quanto para o bebê?

A mulher participou de todas as decisões baseadas nas pesquisas mais atuais, como resultado ela vive uma experiência mais positiva do parto, tem menos chances de depressão pós parto e menos chances de passar por procedimentos sem necessidade (cirurgia, corte na vagina e utilização de medicação).  Já o bebê apresenta menos riscos de ser encaminhado para a UTI-neo por nascer no seu tempo e com o mínimo de intervenções possíveis, melhora na imunidade para o resto da vida, pode mamar na primeira hora de vida, trazendo benefícios como o vínculo materno.

O parto domiciliar é seguro?

Sim, é seguro, desde que realizando um bom planejamento e obedecendo todas as recomendações. É importante saber que não existem escolhas “risco zero” na medicina.

Vou sentir dor?

Provavelmente sim, a maioria sente, mas não é uma dor de doença. É uma dor nunca experimentada na vida. A dor do parto violento é muito diferente da dor de uma assistência respeitosa. Existem opções de uso de analgesia para parto para as mulheres que optarem por esse procedimento após esclarecimento.

Quem não pode fazer?

Todas as mulheres merecem uma assistência humanizada.

Quem pode participar (pai, algum familiar)?

Quem a mulher decidir.

Existem custos adicionais?

Dependendo da cidade não existe essa opção pelo SUS e em outras não existe nem se a mulher desejar pagar. Recebemos mulheres em São Paulo vindas de muitos lugares pois não tem opção de assistência assim.

Além do obstetra, quem são os personagens do parto humanizado?

Incluindo pré-natal e parto. Enfermeiras obstetras e obstetrizes, doulas, fisioterapeutas, acupunturistas…

É um parto mais demorado? Quanto tempo pode demorar? É possível comparar o tempo com um parto convencional (natural e cesariana)?

Nem sempre é mais demorado. Mas é no tempo que mãe e bebê precisam para nascer.

Importante saber que a assistência humanizada não é uma via de parto e que uma mulher com medo demora mais para parir que uma mulher à vontade, pois seus hormônios serão alterados por esse sentimento. Em relação a cesárea, sempre é mais rápido.

1 / 8
1
03:29
O que os pais podem fazer para ajudar seus filhos
Qual a responsabilidade que os pais têm em relação a ansiedade que seus filhos sofrem? A Dra. Ana Escobar, pediatra e …
2
01:33
Secreção vaginal: quais são os tipos e o que eles indicam
Ter secreção vaginal é normal? A Dra. Marianne Pinotti, ginecologista e obstetra, fala sobre quais os tipos de secreção vaginal e …
3
02:27
Escolhas que trazem longevidade
Se você pudesse escolher viver até os 100 anos, o que você faria? O Dr. João Paulo Nogueira, médico e fundador …
4
02:11
É importante tomar a vacina da hepatite?
O que é hepatite? e qual a importância em se vacinar contra esta doença? O Dr. Gonzalo Vecina, médico e fundador …
5
02:10
Como cuidar da saúde dos olhos
A saúde dos olhos depende de algum fator específico? A história de que comer cenoura faz bem para a visão, …
6
02:15
Os 3 níveis de estresse infantil
Quais são os níveis de estresses que uma criança pode ter? Como eles são classificados? A Dra. Ana Escobar, pediatra e …
7
06:25
O que você precisa saber sobre o HPV?
Quais os sinais que indicam o HPV? E como se prevenir deste vírus? A Dra. Marianne Pinotti, ginecologista e obstetra, fala …
8
03:04
O que fazer para ter uma boa velhice?
Quais hábitos podemos ter para chegarmos bem a terceira idade? O Dr. João Nogueira, médico e fundador do Horas da Vida, …