Últimas notícias:

Loading...

TV Globo faz campanha por doação de medula a repórter com câncer

A jornalista foi diagnosticada com linfoma e já iniciou o tratamento. Veja como se cadastrar no banco de doadores de medula

Por: Redação
Ouça este conteúdo

A TV Verdes Mares, afiliada da Globo no Ceará, está fazendo uma campanha por doação de sangue, plaquetas e principalmente medula óssea para ajudar uma repórter da casa. A jornalista Marina Alves foi diagnosticada com linfoma, um tipo de câncer.

Durante o telejornal, o apresentador do CETV 1ª Edição, Luiz Esteves, falou sobre a condição de saúde da colega e fez um apelo aos telespectadores.

“Hoje vai ser um pouco diferente, vamos abrir espaço para pedir ajuda a um dos nossos. A nossa colega, repórter Marina Alves, recentemente descobriu um problema de saúde, um linfoma. Ela vem sendo acompanhada pelos médicos e, para continuar o tratamento, precisa de sangue, plaquetas e, principalmente, um transplante de medula óssea”, disse o apresentador ao vivo.

repórter da globo
Repórter Marina Alves foi diagnosticada com linfoma e precisa de um transplante de medula óssea

O âncora também explicou que, nesses casos, existe chance grande de compatibilidade de medula entre irmãos, mas como Marina é filha única, os familiares entenderam que uma campanha na TV aberta poderia ajudar a encontrar um doador mais rapidamente.

Esteves ainda ressaltou que caso a medula do telespectador não seja compatível com a da repórter, ela ainda assim poderá ser útil para outra pessoa que também está precisando.

Como ser doador de medula óssea:

Para ser doador de medula óssea, é preciso fazer um cadastro nos hemocentros localizados em todos os estados do país.  No site do Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome), é possível consultar o hemocentro mais próximo do seu endereço.

Em Fortaleza, cidade da repórter,  o voluntário pode se dirigir até o Hemoce, preenche uma ficha e doar uma pequena quantidade do sangue, que será analisada em laboratório para verificar a compatibilidade.

O doador precisa ter entre 18 e 35 anos, estar em bom estado geral de saúde, não ter doença infecciosa ou incapacitante, não ter câncer.

Como é feita a doação de medula?

A doação de medula é feita no centro cirúrgico, sob anestesia. Embora o procedimento dure em torno de 24h, o doador precisa ficar internado por 24 horas. A medula é retirada do interior de ossos da bacia, por meio de punções.

Há ainda outro método de doação chamado coleta por aférese, em que o doador toma um medicamento por cinco dias com o objetivo de aumentar o número de células-tronco (células mais importantes para o transplante de medula óssea).

medula óssea
Crédito: Gilnature/istockA medula óssea, encontrada no interior dos ossos

Após esse período, a pessoa faz a doação por meio de uma máquina de aférese, que colhe o sangue da veia do doador, separa as células-tronco e devolve os elementos do sangue que não são necessários para o paciente. Nesse caso, não há necessidade de internação nem de anestesia.