Últimas notícias:

Loading...

Casal de jornalistas gaúchos viaja pelo Brasil em carro 1.0

Jornalistas Carina Furlanetto e João Paulo Mileski estão na estrada desde o dia 3 de maio de 2021

Por: Redação

O casal de jornalistas gaúchos Carina Furlanetto e João Paulo Mileski completou no começo de maio um ano na estrada em expedição que pretende passar por todos os estados do Brasil a bordo de um Renault Sandero 1.0.

Carina e João saíram de Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha, no dia 3 de maio de 2021 e desde então, além do Rio Grande do Sul, também já passaram por Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Maranhão e Tocantins, onde estão atualmente.

jornalistas gaúchos
Crédito: Crônicas na Bagagem/DivulgaçãoEm Minas Gerais, o casal começou a percorrer o rio São Francisco, da nascente à foz

Em 2019, a bordo do mesmo veículo, o casal realizou uma aventura de quase 14 meses por 10 países da América do Sul, história contada no livro “Crônicas na Bagagem: 421 dias na estrada – uma jornada de desprendimento pela América do Sul”.

Após o retorno ao Brasil pela Venezuela, o objetivo era voltar ao Rio Grande do Sul conhecendo todos os estados do país, mas a pandemia acabou forçando uma pausa na continuidade da expedição.

jornalistas gaúchos
Crédito: Crônicas na Bagagem/DivulgaçãoVale do Pati, na Bahia, foi uma das atrações visitadas no Nordeste

“Conhecemos praticamente todo o nosso subcontinente e só agora estamos tendo a oportunidade de conhecer de verdade o nosso país. Essa jornada seria muito mais difícil se não fosse a generosidade do brasileiro. As pessoas querem ajudar de todas as formas, nos dão comida e até gasolina”, conta João.

jornalistas gaúchos
Crédito: Crônicas na Bagagem/Divulgação Pôr do sol no sul do Tocantins, onde os jornalistas começaram a explorar o Norte

Pela América do Sul, os jornalistas dormiam em casas de pessoas e no próprio carro. Nas 168 noites em que o veículo também serviu de “cama”, eles apenas baixavam os bancos da frente e deitavam ali mesmo. Agora, por conta da pandemia, adaptaram o carro para tornar possível uma viagem com mais autonomia.

“Tiramos os bancos de trás e improvisamos uma cama, o que permitiu, sobretudo nos momentos mais críticos da pandemia, viajarmos isolados, apenas nós e o carro”, relata Carina.

Nesse longo tempo de estrada pelo Brasil, já dormiram estacionados em praças, ruas, beiras de praia e de rio, postos de gasolina e até em estacionamento de pedágio e de hospital.

casal viaja
Crédito: Crônicas na Bagagem/Divulgação Passagem pelo Sul do Brasil foi marcada pela neve em Santa Catarina, em 2021

A estimativa é que a expedição dure em torno de dois anos. A adaptação no veículo também possibilita a economia necessária para tornar possível uma viagem de tão longo prazo.

“Não pagamos por hospedagem e cozinhamos no próprio carro, em uma panela elétrica conectada a uma bateria extra. É claro que não temos o conforto de um motorhome, mas essa foi a forma que encontramos para realizar nosso sonho”, ressalta Carina.

Apesar de todos os desafios, como chegar a ficar três dias seguidos sem banho, eles garantem que os aprendizados compensam os sacrifícios.

Crédito: Crônicas na Bagagem/Divulgação Estimativa é que a expedição dure em torno de dois anos

“Viver viajando não é a fantasia que muitas pessoas imaginam. Quase todos os dias, por exemplo, precisamos pensar em um lugar seguro para dormir. Sem contar o desprendimento necessário para viver em um carro pequeno. Não temos banheiro e a nossa cozinha se resume a uma panela elétrica”, explica João.

“Mas se continuamos, é porque tudo o que vivemos nesse período acaba compensando os perrengues. Viajar é descobrir que o mundo nem sempre é como nos contam. Que o Sertão não é só seca, o Nordeste não é só praia e calor e que apesar de todas as notícias ruins que vemos na TV, as pessoas boas ainda são maioria. São essas descobertas que nos motivam a continuar”, completa.

O dia a dia da aventura do casal pode ser conferido pelo Instagram e pelo Facebook.

?>