Últimas notícias:

Loading...

Roteiro em Tiradentes (MG): o que fazer na cidade histórica

Dicas de Tiradentes para um fim de semana ou mais dias, com atividades, roteiro gastronômico, ideias para compras e o que fazer nos arredores

Na hora de elaborar este roteiro em Tiradentes, levamos em conta a importância de dois dias inteiros para curtir o que fazer na cidade histórica. São dicas para um fim de semana completo, desde que você não desconte da sua programação o tempo gasto na viagem até lá e de retorno.

Roteiro na cidade histórica de Tiradentesl]
Crédito: Nathalia Molina @ComoViajaRoteiro na cidade histórica de Tiradentes. em Minas Gerais

Confira mais dicas no nosso Guia de Tiradentes (MG), totalmente gratuito

Portanto, a primeira recomendação é dormir ao menos três noites em alguma das pousadas em Tiradentes. Há opções no centro histórico e fora dele. Dependendo de onde ficar a sua acomodação, você poderá andar ou usar o carro para chegar aonde estão os pontos turísticos principais, quase todos eles próximos entre si.

Se seu hotel for no centro de Tiradentes, o carro mesmo você utiliza para explorar os arredores, como o distrito de Bichinho e a vizinha São João del Rei. Essa cidade também pode ser visitada a partir da maria-fumaça de Tiradentes.

Aquecimento: Rua Direita

Digamos que você chegue a Tiradentes depois do almoço ou no meio da tarde. Feito seu check-in, vá ao Museu de Sant’Ana, com obras dos séculos 17 e 18 produzidas por artesãos de todo o Brasil. São cerca de 300 imagens da santa protetora dos lares e dos mineradores. Perto dali fica a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, erguida entre 1740 e 1770, e frequentada exclusivamente por negros no passado.

 cidade histórica de Tiradentes
Crédito: Nathalia Molina @ComoViajaRua Direita na cidade histórica de Tiradentes

Veja quanta coisa você encontra num passeio pela Rua Direita

Sem ter de andar muito, pare por alguns minutos na Biroska Santo Reis, para provar o bolinho de aipim recheado com carne e queijo. E, a partir das 19 horas, sinta-se à vontade para jantar no Tragaluz, reconhecido como um dos melhores restaurantes de Tiradentes. Ele fica na Rua Direita, caminho onde estão espaços como a Brasileirinho, casa que tem peças artesanais populares e que funciona até às 21 horas.

Se estiver atrás de animação, a noite de Tiradentes reserva na mesma rua o Entrepot du Vin, pub em estilo europeu que elegeu o rock and roll como trilha sonora. E a viagem mal começou.

Dia 1: Natureza, compras e centro histórico

Se a ideia for desbravar um pouco da natureza local, levante cedo para percorrer a trilha mais leve oferecida pela Estrada Real Tiradentes. A agência estima 2 horas para fazer este passeio até a Cachoeira do Mangue, cercada pela Mata Atlântica.

Crédito: Nathalia Molina @ComoViajaIgreja em Tiradentes diante do céu azul

Ao retornar ao miolo de Tiradentes, visite a pé a Matriz de Santo Antônio, igreja mais antiga da cidade. Cartão-postal, ela fica bem na foto quando contrasta com o céu azul. Na mesma rua da igreja há o Museu Padre Toledo, que funciona na antiga casa do vigário e onde também ocorreu a primeira reunião dos inconfidentes.

Dê uma olhada em sugestões de restaurantes em Tiradentes

Aliás, a estátua de Tiradentes, o mártir do movimento que tentou libertar o Brasil de Portugal, fica perto dali também. Aproveite para comer no Uai Thai, fusão das cozinhas tailandesa e mineira. Faça a digestão caminhando para ver o Chafariz de São José, outro cartão-postal de Tiradentes. Se tiver vontade de registrar a cidade do alto, vá até o miradouro.

Compras em Tiradentes: artesanato para casa
Compras em Tiradentes: artesanato para casa

Também é uma boa caminhar pelo centro histórico, explorando as lojas com artesanato e iguarias mineiras, como doce de leite e de muitos outros sabores. Na Rua Direita, dá para garantir um bom queijo mineiro na Ouro Canastra.

Vários queijos mineiros na Ouro Canastra
Crédito: Nathalia Molina @ComoViajaVários queijos mineiros na Ouro Canastra

Seu primeiro dia pode terminar no coração do centro histórico, o Largo das Forras. Se meta pelas ruas que desembocam na praça principal da cidade, com opções para comer, beber e comprar antes de voltar para o hotel. Caso a sua hospedagem seja ali no entorno, você pode se considerar praticamente em casa.

Saiba como foi a nossa hospedagem na Pousada do Largo

Dia 2: Bichinho, artesanato, cachaça e delícias mineiras

Depois do café da manhã, pegue o carro e ande por 20 minutos até o município de Prados, onde fica o distrito de Bichinho. É um programa quase obrigatório visitar os ateliês dessa região, entre eles, a pioneira Oficina de Agosto. Para quem já garantiu o queijo mineiro no dia anterior, hora de levar para casa ou presentear com uma legítima cachaça local. A Mazuma Mineira abre as portas para conhecer sua produção e a loja onde se compra rótulos envelhecidos em barris de diferentes madeiras.

Crédito: Nathalia Molina @ComoViajaBichinho, distrito perto de Tiradentes

Na saída de Bichinho, vale parar no Pau de Angu, restaurante numa área meio isolada. Serve comida preparada no fogão à lenha, para ser saboreada de frente para a Serra de São José.

Já em Tiradentes a tarde pode ser no Instituto Mário Mendonça, que contém tanto obras deste pintor quanto quadros de Degas, Di Cavalcanti e outros.

gastronomia Tiradentes
Crédito: Nathalia Molina @ComoViajaGostosuras à mesa na Jane’s Apple

Ao lado e ali perto, você topa com lojas e cafés, como Marcas Mineiras e Jane’s Apple. Elas servem bolos e delícias para acompanhar um cafezinho; tem até a opção da bebida passada no tradicional coador de pano. Então não se faça de rogado e pare quando e onde achar melhor.

Conheça opções de café em Tiradentes

Por Fernando Victorino

Confira outras dicas de viagem no Instagram @ComoViaja

Em parceria com Como Viaja

Nathalia Molina e Fernando Victorino são jornalistas de viagem, interessados em lugares, culturas e histórias. Para acompanhar mais dicas e experiências, siga @ComoViaja no Instagram e no Facebook

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário Como Viaja

A Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

?>