Últimas notícias:

Loading...

Exposição no MASP reúne fotos da modernista Gertrudes Altschul

A mostra “Filigrana” exibe imagens impressionantes que retratam temas como arquitetura, botânica e natureza-morta. Saiba tudo:

Por: Redação

Até 30 de janeiro de 2022

Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo

Terça-feira, das 10h às 20h
Quarta-feira a sábado, das 10h às 18h

Site: masp.org.br

Telefone: (11) 3149-5959

Pioneira na fotografia modernista brasileira, a artista alemã Gertrudes Altschul (1904-1962) tem 62 obras expostas na mostra “Gertrudes Altschul: Filigrana”, em cartaz no MASP – Museu de Arte de São Paulo.

Ampliar o alcance do nome de Altschul – artista bastante respeitada no meio artístico, mas ainda pouco conhecida pelo grande público – é justamente um dos objetivos dos curadores Adriano Pedrosa e Tomás Toledo. Essa é a primeira vez que o trabalho da fotógrafa é exposto em um museu!

Gertrudes Altschul
Crédito: "Filigrana" - Gertrudes Altschul - divulgação“Filigrana” é o nome de uma das mais famosas fotografias de Gertrudes Altschul

Fugida do regime nazista, a fotógrafa de origem judaica veio de Berlim para o Brasil em 1939. Ela se fixou em São Paulo, onde passou a dividir seu tempo entre a fotografia e a produção de flores para chapéus, junto com o marido Leon.

Sua produção da época tinha bastante sintonia com o que era investigado pelos fotógrafos modernos brasileiros – como a vontade de romper com os princípios clássicos da fotografia e de experimentar luz, sombras, linhas, ritmos e até processos de revelação do filme.

Gertrudes Altschul
Crédito: ‘Sem título’ - Gertrudes Altschul - divulgaçãoEmbora seja pioneira na fotografia modernista, Gertrudes Altschul ainda não é muito conhecida pelo público

Assim, quem for à exposição poderá ver as pesquisas da artista, que se interessava em clicar a arquitetura moderna brasileira e temas botânicos, principalmente folhas.

Em “Filigrana” – nome de uma das mais famosas fotografias de Gertrudes Altschul –, também são expostas imagens de tipos humanos, algo menos habitual na pesquisa da artista, e que pode interessar tanto quem já é admirador de seu trabalho como quem está conhecendo sua obra agora.

Deu vontade de ver de perto essas fotos incríveis? Então, coloque na agenda: a exposição fica em cartaz até 30 de janeiro de 2022 e pode ser conferida às terças-feiras, das 10h às 20h; e de quarta-feira a domingo, das 10h às 18h. Os ingressos custam até R$50, mas às terças-feira a entrada é grátis. Compre ou reserve aqui.

Um pouquinho sobre a artista

Gertrudes Altschul foi uma das primeiras mulheres a trabalhar com fotografia e a ter sua obra reconhecida no Brasil. No final da década de 1940, se aproximou do Foto Cine Clube Bandeirante, importante grupo do período, formado por fotógrafos próximos à Escola Paulista, movimento fundamental para a fotografia moderna no país.

Foi aceita como integrante em 1952, sendo uma das poucas mulheres do grupo. Fotografou diversos assuntos, com destaque para natureza urbana e temas botânicos, em composições que privilegiavam linhas, contrastes e sombras.


#DicaCatraca: sempre lembre de usar a máscara de proteção, andar com álcool em gel e sair de casa somente se necessário! Caso pertença ao grupo de risco ou conviva com alguém que precise de maiores cuidados, evite passeios presenciais. A situação é séria! Vamos nos cuidar para sair desta pandemia o mais rápido possível. Combinado? ❤


Que tal outras dicas de exposição para curtir em SP?

Compartilhe: