Últimas notícias:

Loading...

Mostra gratuita inaugura streaming focado em cinema brasileiro

São mais de 40 títulos disponíveis, entre longas, médias e curtas-metragens! Partiu maratona?

Por: Redação

Até 12 de junho de 2021

Todos os dias

24h

Recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência não informados pelo próprio organizador do evento

Milho na panela, começa a arrebentar… Prepare o balde de pipoca, porque vem muitos filmes por aí! O streaming focado em cinema brasileiro Embaúba Play preparou uma mostra com alguns longas inéditos… E do jeito que a gente gosta: na faixa! Vem com a gente e não esquece o sal!

Mostra Embaúba Play, streaming focado em cinema brasileiro
Crédito: ReproduçãoA diversidade guiou a curadoria da Mostra Embaúba Play

Com curadoria personalizada de Daniel Quiroz, a Embaúba Play chega ao mercado com um catálogo de mais de 300 títulos, entre longas, médias e curtas. E os espectadores têm acesso a conteúdos pagos (saindo menos de R$ 10 cada filme) e gratuitos.

E, para fazer um lançamento em grande estilo, o streaming preparou uma mostra grátis com mais de 40 títulos, incluindo oito pré-estreias e dois lançamentos que depois entram no catálogo permanentemente, como “Aqui jaz teu esquema”, de Gabraz Sanna, e “Brizolão”, de Jéferson. 🎥

O evento acontece até o dia 12 de junho e tem a participação de quatro curadores convidados: Ewerton Belico, Júnia Torres, Tatiana Carvalho Costa e Victor Guimarães. Esse time selecionou produções contemporâneas, divididas em quatro programas diferentes.

Outro dos longas inéditos é “Kevin”, da diretora e roteirista Joana Oliveira. Por conter elementos biográficos, o filme foi considerado um documentário. Veja um depoimento da cineasta contando um pouco sobre o projeto:

Na narrativa, pela primeira vez, a brasileira Joana visita sua amiga Kevin na Uganda. Elas se conheceram há 20 anos, quando estudaram juntas na Alemanha. Agora, estão próximas de completar 40 anos e a vida se mostra mais complexa do que na juventude. Esse é um filme sobre uma amizade entre mulheres.

Os cineastas Sueli e Isael Maxakali, do povo Maxakali, possuem uma longa trajetória no cinema. Pouco conhecida, a cultura dos Maxakali permanece praticamente intacta de influências externas. Os dois consideram o cinema uma ferramenta de comunicação com os povos não indígenas, uma forma de mostrar suas tradições e de diminuir o preconceito.

“Yãmiyhex, as mulheres-espírito” mostra a grande festa preparada para a partida das yãmĩyhex (mulheres-espírito). Durante os dias de celebração, uma multidão de espíritos atravessa a Aldeia Verde. As yãmĩyhex vão embora, mas sempre voltam com saudades dos seus pais e das suas mães.

“É Rocha e Rio, Negro Leo” é quase uma imersão na mente do músico, compositor, poeta, sociólogo e pensador Negro Leo. O caos criativo em sua melhor forma. O longa de Paula Gaitán traz essa efervescência de pensamentos sobre vários temas.

Negro Leo, em uma tarde de conversa, expressa suas ideias sobre o desenvolvimento da música, a política brasileira e internacional, a ascensão das religiões neopentecostais e a sua obsessão pelas redes sociais.

A abertura e o encerramento da mostra contam com duas exibições especiais, o curta “Sem Título #1 – Dance of Leitfossil”, de Carlos Adriano, e o média “A Grávida da Cinemateca”, dirigido por Christian Saghaard. Este último tem o intuito de chamar a atenção dos governantes para o abandono da Cinemateca Brasileira.

O lançamento da Embaúba Play tem mais uma surpresa! É a retrospectiva “10+15 – Pulsões de um cinema brasileiro”, com 10 longas e 15 curtas produzidos na última década.

Lembre-se, são mais de 40 títulos, se organizar direitinho você assiste a todos. Nada como um serviço de streaming focado em cinema brasileiro, não? Confira tudo no site.

Gostou? Veja outros programinhas online imperdíveis:

Compartilhe: