Às 12 horas hoje leitores da Catraca celebram recorde histórico

Informar

Deputados acionam PGR contra SBT por vinheta que alude à ditadura

Três parlamentares do PT recorreram à Procurada Geral da República alegando crime de ódio e pedem a retirada das inserções ufanistas

Por: Redação | Comunicar erro
sbt vinhetas
Crédito: Divulgação/SBTDeputados petistas pedem retiradas de vinhetas ufanistas do SBT

A vinheta exibida pelo SBT com slogan dos “Anos de Chumbo” da ditadura militar continua causando polêmica e, agora, três deputados do PT entraram com representação contra a emissora na Procuradoria Geral da República (PGR) por crime de ódio.

De acordo com informações do site “Notícias da TV”, os parlamentares petistas Paulo Pimenta, Paulo Teixeira e Wadih Damous pedem à Raquel Dodge a suspensão das propagandas que ainda estão no ar.

Segundo o noticioso, os deputados querem que a emissora seja impedida de fazer comerciais parecidos e alegam que a campanha é uma violação da Lei de Segurança Nacional e que representa uma “afronta à ordem constitucional vigente, à liberdade de expressão e ao direito constitucional das minorias”.

Entenda

sbt bolsonaro
Crédito: Reprodução/TwitterSBT usou mote similar ao de Jair Bolsonaro durante campanha à presidência

Na última terça-feira, 6, o SBT passou a exibir algumas vinhetas ufanistas em uma declaração de apoio ao presidente eleito Jair Bolsonaro. No entanto, uma delas trazia uma mensagem que aludia a um dos piore períodos do regime militar, durante o governo de Emílio Garrastazu Médici que ocupou o poder entre 1969 e 1974, e lançou o slogan “Brasil, ame-o ou deixe-o”.

Após críticas negativas, o canal de Silvio Santos retirou a peça do ar e admitiu que houve “equívoco”. Agora, o SBT passou a exibir propagando com o mote “Brasil acima de todos”, lema similar ao utilizado por Jair Bolsonaro durante a campanha à presidência.

Celso Portiolli briga com internautas e diz: Venezuela é logo ali

Compartilhe: