Últimas notícias:

Loading...

Idosa costura mil máscaras para doação em meio ao coronavírus

Moradora de Santa Quitéria, no Maranhão, Dona Bernarda deu exemplo de solidariedade ao decidir distribuir a vizinhos os itens de proteção

Crédito: Arquivo PessoalDona Bernarda deu exemplo com seu gesto de solidariedade

Em meio a tantas notícias preocupantes sobre o avanço do novo coronavírus no Brasil e no mundo, o vídeo de uma senhora de 87 anos, chamada Bernarda Costa, trouxe um pouco de esperança às pessoas nos últimos dias, apesar das circunstâncias. Preocupada pela falta de máscaras em sua cidade, Santa Quitéria, no Maranhão, Dona Bernarda decidiu usar TNT para costurar o item de proteção e doar a outros vizinhos idosos.

“Essa é minha avó, tem 87 aninhos e se chama Bernarda Costa. Está aqui confeccionando máscaras (EPI) para doação, pois já não encontramos mais no mercado para venda. Inclusive álcool gel também”, escreveu sua neta, a professora de um curso técnico, Renatha Costa, de 27 anos, em uma rede social.

Em entrevista à Catraca Livre, Renatha conta que não encontrava mais máscaras e álcool em gel em sua cidade. Segundo ela, nem mesmo o hospital da região tem estrutura para receber a demanda deste momento. “Recebi orientações médicas da cidade em que trabalho [Parnaíba, Maranhão] para organizar doações, pois lá também faltavam materiais. Eu pensei na ideia e levei para a minha avó, que é a mais vulnerável da casa. Ela disse que poderia costurar, mas ressaltou que queria doar aos vizinhos, também idosos.”

A professora, que recentemente se graduou em engenharia, decidiu gravar o vídeo para incentivar que outras pessoas da cidades costurassem máscaras e doassem a quem precisa. No entanto, não esperava tamanha repercussão, com milhares de comentários. “A gente não tinha costume e agora, do nada, o Brasil parou para elogiar a minha avó, e mandar carinho, força e saúde para ela. Ela também ficou muito feliz e agradece o carinho das pessoas”, relata.



Diante do sucesso da ação de solidariedade de Dona Bernarda, Renatha e avó receberam pedidos de outras famílias que precisavam das máscaras. Foi então que a professora começou a procurar, junto de sua vizinha, doações de materiais para aumentar a confecção. Como a senhora não daria conta de tamanha produção, quatro costureiras voluntárias entraram no projeto para ajudar a atender essa maior demanda.

O resultado foi melhor do que o imaginado: elas conseguiram confeccionar mil máscaras para doação, que estão sendo entregues tanto para idosos, como também nas casas de famílias da região em que vive a família e ao redor de onde vivem as costureiras. Como Bernarda e a família estão em isolamento social, o processo de distribuição é feito com muito cuidado e por pessoas que não são do grupo de risco.