Ex acusa Japinha de usar a filha para limpar a imagem

Baterista afastado do CPM 22 teve conversa suspeita com menor de idade vazada na web

Por: Redação

A situação de Ricardo Japinha está cada dia mais polêmica. Nicole Kajihara, que teve uma filha com o baterista afastado do CPM 22, usou as redes sociais, na noite da última quarta-feira, 10, para fazer um desabafo sobre as acusações de pedofilia envolvendo o músico, após o vazamento de uma conversa dele com uma menor de idade.

A mãe de Sophia, de 10 anos, disse que o artista está usando a filha para tentar limpar sua imagem.

Nicole Kajihara Ricardo Japinha
Crédito: Reprodução/Instagram Nicole Kajihara e Ricardo Japinha se envolveram por três anos e tiveram uma filha

“Resolveu ser pai, publicamente, mesmo sob o meu pedido de não envolvê-la nessa situação. Continuaria sem me pronunciar, mas devido aos acontecimentos dos últimos dias envolvendo um comportamento que eu, mulher e mãe independente repugno, tenho lido muitas histórias desconexas e inverdades a meu respeito e a respeito da minha filha”, criticou ela no post.

O recado foi dado depois que Japinha concedeu uma entrevista ao Uol se defendendo das acusações e revelando ser pai de uma menina. “Não quero dinheiro. Quero acabar com esse diz que me diz. Tenho pais, tenho filha, pago minhas contas”, disse ele à publicação.

“Minha filha está crescida e já começa a ter contato com a mídia, então, após refletir, resolvi me posicionar para esclarecer qualquer fato a nós relacionado”, afirmou Nicole, que também revelou que o baterista nunca foi um bom pai e inclusive, demorou para contar sobre a existência da filha para a própria família. “Já que passou toda a vida escondendo, que não a expusesse agora”, completou.

Nicole é maquiadora e conheceu Japinha em 2007, se relacionando com ele por três anos.

Nesta semana, uma conversa de Japinha com uma adolescente em 2012 vazou e foi considerada de conteúdo duvidoso. Isso porque foi possível perceber um clima de paquera com a garota, que na época tinha 16 anos, e ele, 38. Após assumir que a conversa era verídica, o músico acabou sendo afastado do CPM 22.

View this post on Instagram

Meu nome é Nicole, sou maquiadora, moro em SP, com meu pai e minha filha Sophia. A Sophia é filha também do Ricardo di Roberto, tem 10 anos, é uma menina muito doce, inteligente, saudável e talentosa. O Ricardo é uma pessoa pública, então sempre tive muita cautela com essa parte da vida da minha filha e jamais tornei pública a paternidade dela. Continuaria sem me pronunciar, mas devido aos acontecimentos dos últimos dias envolvendo um comportamento que eu, mulher e mãe independente, repugno, e a entrevista que foi dada a UOL pelo Ricardo, quando resolveu magicamente tornar pública a paternidade, tenho lido muitas histórias desconexas e inverdades a meu respeito e a respeito da minha filha. Minha filha está crescida e já começa a ter contato com a mídia, notícias, fofocas, penso que pode até começar a ter contato com hatters, então, após muito refletir, resolvi me posicionar para esclarecer qualquer fato a nós relacionado. Eu conheci o Ricardo no ano de 2007 e ao contrário do que muita gente vem dizendo, não foi através da banda, sou maquiadora profissional e trabalhei no meio artístico. Tivemos um relacionamento (nunca assumido publicamente) que durou quase 3 anos e não vou entrar em detalhes sobre isso, vou apenas pontuar que lidei com muita pressão psicológica depois que engravidei. Acredito que qualquer mãe nessa situação faria o mesmo, então me calei por 10 anos. Fato é que o Ricardo jamais assumiu publicamente, em uma década, ser o pai da Sophia. Podem verificar as redes sociais, não existe uma só fotografia, nenhuma menção pública, nada. A maior parte da família dele demorou anos para saber que ele era pai. Me dói muito como mãe ver que por 10 anos o pai da minha filha a escondeu dos fãs, amigos, família, de todos. E agora, numa tentativa clara de tentar “limpar” sua imagem, abalada por uma situação que nada tem a ver comigo ou com minha filha, que dizem respeito apenas a ele, agora resolveu ser pai, publicamente, de uma menina. Mesmo sob o meu pedido de não envolvê-la nessa situação. Já que passou toda a vida escondendo, que não a expusesse agora. (Continua nos comentários)

A post shared by nicole_kajihara (@nicole_kajihara) on

Abuso infantil é crime. Saiba como denunciar caso de abuso infantil ou disque 100:

O serviço do Disque Denúncia Nacional de Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes é coordenado e executado pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República.

Por meio do 100, o usuário pode denunciar violências contra crianças e adolescentes, colher informações acerca do paradeiro de crianças e adolescentes desaparecidos, tráfico de pessoas – independentemente da idade da vítima – e obter informações sobre os Conselhos Tutelares.

O serviço funciona diariamente de 8h às 22h, inclusive nos finais de semana e feriados. As denúncias recebidas são analisadas e encaminhadas aos órgãos de defesa e responsabilização, conforme a competência, num prazo de 24h. A identidade do denunciante é mantida em absoluto sigilo.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.