Saiba como evitar espinha interna e suas principais causas

Aprenda como reconhecer a acne cística, dicas de tratamentos caseiros e quando recorrer a um especialista

Quem sofre com espinhas sabe que elas aparecem em diferentes formatos e intensidades e são causadas por uma série de fatores que condicionam o tipo da manifestação. Entre suas variações, a acne cística pode ser considerada a mais dolorida e de difícil solução, o que só aumenta nossa curiosidade em aprender como evitar a temida espinha interna.

A acne cística consiste em um tipo de inflamação que se dá por debaixo da pele, com fluídos que não puderam ser excretados e, por se manterem concentrados, formam pontos super doloridos, vermelhos e duros, o que comumente chamamos de espinha interna.

Podendo se manifestar em qualquer parte do corpo, esse tipo de acne é formada pela produção excessiva de sebo e queratina, que obstruem os poros e impedem que a pele elimine as substâncias produzidas pelas glândulas sebáceas.

Contudo, a frequência e intensidade das espinhas internas variam de pessoa para pessoa, devido a variações condicionadas por fatores internos e externos.

Se seus pais sofrem ou sofreram com acne, é bem provável que você passe pelo mesmo problema, já que as características de funcionamento das glândulas sebáceas são transmitidas hereditariamente, ou seja, o nível de produção de sebo é influenciado pela genética.

Puberdade, período menstrual, estresse e algumas doenças alteram o ritmo da nossa atividade hormonal, o que também pode levar ao maior aparecimento de espinhas internas, devido às mudanças no desempenho das glândulas.

Menina com espinha interna
Crédito: iStock | jackfNa adolescência, é quase impossível evitar espinhas devido às alterações hormonais da puberdade

Outra questão ligada ao aparecimento excessivo de acne cística é a rotina de cuidados da pele. Se você vive com uma derme oleosa, naturalmente estará mais vulnerável à formação de espinhas internas, já que seus poros provavelmente passam parte do tempo obstruídos.

Por isso, lavar o rosto mais de uma vez ao dia com um sabonete específico para seu tipo de pele é mais do que essencial, visando reduzir a concentração de sebo sobre ela.

Se você usa maquiagem, jamais deixe de removê-la assim que não for mais necessária, para evitar o acúmulo de produtos sobre a pele que, quando não higienizados devidamente, se tornam resíduos e entopem os folículos. Ao escolher os cosméticos, evite opções com textura e composição oleosa.

Menina limpando espinha interna
Crédito: iStock | stock-colorsUsou maquiagem? Então não esqueça de limpá-la para manter a pele higienizada

Por mais que pareça clichê, levar uma alimentação saudável, rica em minerais, vitaminas e fibras, faz toda a diferença na hora de manter a pele bonita e livre de acne.

Uma dieta formada por muito açúcar, carboidratos e gorduras tende a piorar o quadro de quem sofre com cravos e espinhas, pois essas propriedades agravam cenários inflamatórios e estimulam ainda mais a glândula sebácea.

Mulher cozinhando com alimentos saudáveis
Crédito: iStock | africaimagesUma dieta rica em vitaminas e minerais faz toda diferença no tratamento da acne

Para você que convive com acne cística e quer se livrar desse incômodo, confira algumas dicas de como evitar espinhas internas que a Catraca Livre Estilo listou:

  • Não aperte a espinha em hipótese alguma

Espremer qualquer tipo de espinha é um crime, já que a ação estimula a infecção da área afetada, além de espalhar para outras partes da pele as bactérias contidas na acne.

No caso das espinhas internas, apertar é ainda pior, pois você transforma a inflamação em um furúnculo ainda maior e mais dolorido, além de machucar a derme e facilitar a formação cicatrizes nada discretas.

  • Faça compressas de chá

Todo mundo sabe que, em caso de inflamações, compressas geladas ajudam muito. No caso das espinhas, uma ótima ideia é utilizar sachês de chá para diminuir o inchaço e a vermelhidão.

Chás de camomila, bardana, verde ou preto são as melhores opções, pois contam com agentes anti-inflamatórios e ainda auxiliam na desintoxicação da região. Para utilizá-los, umedeça os saquinhos em água quente e, assim que estiverem bem encharcados, leve ao freezer até congelarem.

Faça compressas com os sachês de chá durante 20 minutos, pelo menos duas vezes ao dia, podendo retorná-los à geladeira para as aplicações seguintes.

  • Cuide da higiene da pele

Se você acha que investir em um bom sabonete para seu tipo de pele é frescura, esqueça disso!

Promover a limpeza diária com produtos criados especialmente para seu perfil é muito mais importante para evitar o agravamento do problema da acne do que simplesmente tratar espinhas e cravos já existentes.

Além disso, processos mais intensos de higiene são uma ótima ideia e podem ser colocados em prática uma vez por semana. Clique aqui e aprenda como fazer limpeza de pele em casa.

Menina lavando o rosto
Crédito: iStock | fizkesManter uma rotina de limpeza da pele é o primeiro passo para evitar espinhas
  • Invista em máscaras de tratamento

Cuidar da pele é um processo que não dura um dia, uma semana ou um mês, mas a vida toda. Se você tem a derme oleosa, os cuidados devem ganhar ainda mais atenção, já que o excesso de óleo produzido naturalmente pelo corpo pode levar a uma série de problemas.

Um bom truque é apostar em máscaras faciais que ajudam no controle da oleosidade e promovem a hidratação e a nutrição da pele, para mantê-la visivelmente e profundamente saudável.

Clique aqui para conferir receitas de máscaras caseiras com argila, alho e até casca de banana.

  • Esfoliação

Nossa pele passa pela renovação celular o tempo todo, acumulando sobre a derme células velhas e não saudáveis.

Para ajudar nesse processo, é importante que sejam feitas esfoliações periodicamente, de preferência uma vez por semana, que podem ser realizadas sem produtos caros e de difícil acesso.

Entre os métodos mais conhecidos para fazer esfoliação está o peeling, que, além de reduzir a acne, ajuda a amenizar a aparência de manchas e marcas de expressão. Aprenda como fazer peeling com ingredientes da sua geladeira.

  • Procure um dermatologista

Em alguns casos mais graves, a acne cística é tão profunda que apenas um profissional dará conta de solucioná-la.

Por isso, se suas espinhas internas permanecerem inchadas e muito doloridas por mais de uma semana, é crucial que se procure um profissional.

Muitas vezes, a acne só consegue ser tratada com antibióticos e procedimentos estéticos prescritos por um especialista. Portanto, não exite na hora de procurar ajuda.


Compartilhe: