Casas para animais de rua oferecem proteção, água e alimento

Um escritório de arquitetura do Equador projetou abrigos de madeira que são instalados nas ruas da cidade de Babahoyo para acolher cães e gatos abandonados

Por: Redação |

É fácil se compadecer por um bichinho abandonado que vemos pelas ruas. Porém, só isso não protege da chuva e do frio. Nem oferece um lugar mais seguro para dormir. Assim, é preciso dar vivas à sustentabilidade de ações como a empreendida por um escritório de arquitetura no Equador. Ele constrói casas para animais de rua.

É na cidade de Babahoyo que o escritório Natura Futura Arquitectura desenvolveu seu projeto de abrigos para animais sem lar.

E eles são muitos na América Latina. Só no Brasil, por exemplo, o número de cães e gatos abandonados chega a 30 milhões. E muitos sofrem por desnutrição e maus-tratos.

A casa para animais de rua foi projetada por um escritório de arquitetura do Equador
Crédito: Reprodução/Natura Futura ArquitecturaAs casas para animais de rua foram projetadas por um escritório de arquitetura do Equador

As casas para animais de rua da Natura Futura possuem 60 cm². São feitas de madeira e possuem beirais de proteção contra a chuva. Suas aberturas favorecem a ventilação cruzada.

A casa para animais de rua possui um nicho em que ficam bandejas de água e comida
Crédito: Reprodução/Natura Futura ArquitecturaAs casas para animais de rua possuem um nicho em que ficam bandejas de água e comida

Esses abrigos, fabricados tanto para gatos como para cachorros, incluem uma bandeja em que ficam tigelas de comida e de água. Afinal, acolher também é matar a fome e a sede, que são tão perversas para os bichinhos quanto a falta de amor do abandono.

Clique aqui e conheça o projeto As Melhores Soluções Sustentáveis

Uma iniciativa que contribui para o bem-estar nos espaços urbanos
Crédito: Reprodução/Natura Futura ArquitecturaUma iniciativa que contribui para o bem-estar nos espaços urbanos

Leia também: Regulador de ar-condicionado economiza até 70% na conta de luz

Curadoria: engenheiro Bernardo Gradin, presidente da GranBio e especialista em soluções sustentáveis.

Compartilhe: