Agrotóxico penetra além da casca da maçã, alerta estudo

Os resultados mostraram que a penetração do agrotóxico na maçã aumenta com o passar do tempo

Por: Redação
maçãs
Crédito: Combomambo/istockEstudo detectou composto químico na polpa a fruta

Tirar a casca da maçã não nos livra de consumir agrotóxicos. De acordo com um estudo da Universidade Federal de Goiás (UFG) feito parceria com a Universidade da Louisiana (EUA), um composto utilizado para aumentar o tempo de conservação da fruta consegue penetrar  a casca e chegar à polpa.

Ao site G1, o pesquisador Igor Pereira explicou que o produto trata-se de um fungicida chamado imazaliu, usado para evitar o apodrecimento durante o transporte entre as cidades.

No experimento, uma fatia fina da fruta era retirada e encaminhada para análise em um aparelho usado para rastrear células cancerígenas.

Os resultados mostraram que a penetração do agrotóxico na maçã aumenta com o passar do tempo. Nos primeiros 30 minutos, somente na casca continha o veneno; em um dia, o composto já havia avançado um milímetro na polpa da fruta e, no quarto dia, três milímetros.

Estudos como esse são de extrema importância, especialmente, neste momento em que o país presencia a liberação de um grande número de defensivos agrícolas.

Só em 2019, o Ministério da Agricultura registrou 197 agrotóxicos, incluindo produtos proibidos em outros países, que podem trazer riscos à saúde e ao meio ambiente.

Compartilhe:

Tags:#Comida