Últimas notícias:

Loading...

Brasil tem 1.736 mortes por coronavírus em 15 de abril

O estado de São Paulo é o epicentro do coronavírus no Brasil, com 778 mortes.

Por: Redação

O Ministério da Saúde anunciou nesta quarta-feira, 15, que subiu para 1.736 o número de mortes pelo novo coronavírus no Brasil. Nas últimas 24 horas foram registrados 204 óbitos, resultado que iguala o divulgado de ontem —o maior no país em um dia.

Já o total de infectados ontem chegava a 25.262 e 1.532 mortes confirmadas. A taxa de letalidade –que compara os casos já confirmados com a incidência de mortes– é de 6,1%.

Crédito: José Dias/PRPelo segundo dia consecutivo, número de novas mortes confirmadas passa de 200

Todos os estados, além de casos confirmados, também registram mortes pela doença, incluindo Tocantins, que até ontem ainda não registrava óbitos.

O estado de São Paulo é o epicentro do coronavírus no Brasil, com 778 mortes e 11.043 casos de covid-19 confirmados.



O Rio de Janeiro é o segundo com mais casos. Ao todo, o estado carioca registrou 3.410 casos e 265 mortes. Na terceira posição vem o Ceará, com 2.006 casos confirmados e 116 óbitos, seguido do Amazonas com 1.484 casos e 106 mortes.

No total, as mortes relacionadas ao vírus em cada estado são: Acre (3); Alagoas (4), Amapá (7); Amazonas (106); Bahia (27); Ceará (116); Distrito Federal (17); Espírito Santo (18); Goiás (15); Maranhão (34); Mato Grosso (4); Mato Grosso do Sul (4); Minas Gerais (30); Pará (21); Paraná (38); Paraíba (21); Pernambuco (143); Piauí (8); Rio Grande do Norte (19); Rio Grande do Sul (19); Rio de Janeiro (265); Rondônia (2); Roraima (3); Santa Catarina (28); São Paulo (778); Sergipe (4); Tocantins (1).

Perfil das vítimas

Em relação ao perfil das vítimas dos óbitos em decorrência da covid-19, 60% são homens e 40%, mulheres. Pessoas acima de 60 anos representam 73%. A participação dessa faixa etária, considerada de risco, diminui. Há duas semanas era de cerca de 90%.

Entre as pessoas que morreram, 73% possuíam alguma doença, condição denominada pelos médicos de “fator de risco”. Do total de mortos, 502 tinham algum problema no coração, 508 estavam com diabetes, 152 apresentavam alguma complicação respiratória (pneumopatia) e 119 possuíam alguma condição neurológica.

Hospitalizações

Do total de casos, 6.634 estão em estado grave, necessitando de internação em hospitais de referência em todo o Brasil. Atualmente, dos 1.736 óbitos confirmados, 73% ocorreram em pessoas com mais de 60 anos e 73% do total das vítimas apresentavam pelo menos um fator de risco.

Compartilhe: