Criança de 3 anos tem parada cardíaca sempre que fica nervosa

Problema cerebral obriga os pais a fazerem reanimação cardiopulmonar na criança pelo menos uma vez por semana

Por: Redação

Lidar com birra de crianças não é nada fácil. O problema ganha uma proporção ainda maior quando esses ataques de raiva e frustração convergem em parada cardíaca. É o que acontece com a pequena Charlie, de 3 anos.

Os pais dela, Rebecca Barrow, 29, e Andrew Drinkwater, 41, contaram ao jornal britânico Metro que precisam estar constantemente atentos. Pelo menos uma vez na semana, eles têm que recorrer a manobras de ressuscitação cardiopulmonar na menina.

“Pode ser a coisa mais aterrorizante ter a vida de seu filho em suas mãos – mas tento não pensar nisso demais”, diz Rebecca.

menina tem parada cardíaca de raiva
Crédito: Reprodução/FacebookCondição rara faz menina sofrer parada cardíaca

Segundo ela, os médicos perceberam ainda na gestação que havia algo errado com a menina. Ela foi diagnosticada com espinha bífida, que é quando a medula espinhal não se desenvolve adequadamente no útero.

Depois que a menina nasceu, também foi  observado outro problema: malformação de Chiari, uma condição rara, que ocorre quando o tecido cerebral se estende até o canal espinhal. Isso pode acontecer se o crânio for anormalmente pequeno ou deformado, o que pressiona o cérebro para baixo.

Tudo isso implica em sérias complicações para o sistema respiratório e o coração.

criança com condição rara sofre paradas cardíacas constantemente
Crédito: PA Real LifeCharlie tem uma série de problemas de saúde graves, incluindo malformação de Chiari

Rebecca diz o problema geralmente começa com um típico acesso de raiva, em que a criança prende a respiração para chamar atenção dos pais. Mas, ao contrário de outras crianças, cujos cérebros as forçam a respirar, o dela não faz isso.

“Em vez disso, ela prende a respiração ao ponto de ter parada respiratória ou cardíaca. Se for respiratório, ela começará a ficar azulada e se for o coração, ela ficará com uma cor cinza-esbranquiçada”, conta a mãe.

Quando é respiratório, os pais usam um reanimador auto-inflável – para bombear o ar para os pulmões e trazê-la de volta. Mas quando é uma parada cardíaca, precisam fazer a massagem com compressões torácicas, o que, segundo a mãe, acontece uma vez por semana.

Mais sobre malformação de Chiari

Segundo o Johns Hopkins Medicine, criança com malformação de Chiari tem um defeito congênito (presente no nascimento) que ocorre na conexão da parte de trás da cabeça com a coluna vertebral. Este distúrbio geralmente causa uma protrusão na parte de trás da cabeça.

Ainda não se sabe a causa exata dessa condição. Os médicos suspeitam que seja causada durante a gravidez e pode ser devido ao contato do  bebê com substâncias perigosas. Também pode estar ligado à problemas genéticos que ocorrem na família, falta de nutrientes na dieta, infecção ou consumo de drogas e álcool.

Existem quatro tipos de malformações de Chiari:

Tipo 1 – este tipo ocorre de forma não perceptível até que o problema agrave-se na adolescência ou na fase adulta. As dores de cabeça, sintoma mais típico no tipo 1 da malformação Chiari, estão geralmente localizadas  na parte de trás da cabeça e são muitas vezes agravadas pelo esforço.

Tipo 2 –  é o mais comum e é causado pelo deslocamento da parte posterior do cérebro para baixo através da parte inferior do crânio. Esse tipo é geralmente visto em criança com espinha bífida.

Tipo 3 – ocorre quando a parte de trás do cérebro sobressai pela abertura na parte de trás da área do crânio.

Tipo 4 – ocorre quando a parte posterior do cérebro não se desenvolve normalmente.