Últimas notícias:
Loading...

Déjà vu persistente pode ser sintoma de doença extremamente rara

Essa forma de ilusão da memória leva o indivíduo a crer já haver visto determinada coisa ou situação desconhecida ou nova para si

Imagine acordar todas as manhãs e ter a sensação de reviver todos os dias o mesmo dia, exatamente idêntico ao dia anterior, como um déjà vu. Parece enredo de filme, mas é um sintoma de uma doença extremamente rara chamada déjà vécu.

O que é déjà vécu?

Considerado uma complicação da doença de Alzheimer, o déjà vécu é a impressão persistente de que cada novo encontro é apenas uma repetição de experiências anteriores.

Descrita pela primeira vez em 1896, é uma “forma patológica de déjà vu”. Porém, ao contrário deste último, que dá a impressão de já ter visto algo acontecer, o déjà vécu é a sensação persistente de reviver continuamente cada acontecimento da vida.

Sensação persistente de déjà vu pode ser sintoma de doença rara
Créditos: Marjan_Apostolovic/istock
Sensação persistente de déjà vu pode ser sintoma de doença rara

Os cientistas não sabem ao certo o que causa o déjà vécu, mas alguns acreditam que tem a ver com uma disfunção do hipocampo, a parte do cérebro que ajuda a converter memórias de curto prazo em memórias de longo prazo. As pessoas que sofrem com a condição muitas vezes não entendem o que está acontecendo com elas e podem desenvolver falsas crenças semelhantes a ilusões para justificar suas percepções.

Esta patologia é por vezes encontrada em doenças neurodegenerativas como o Alzheimer e de fato testes realizados em pacientes com a condição mostraram sinais de Alzheimer no cérebro, como um nível reduzido da proteína beta-42 amiloide, mas níveis elevados da proteína tau, ambos indicativos da doença.