Últimas notícias:

Loading...

SP reduz de 5 para 4 meses intervalo da 3ª dose da vacina da covid

A decisão leva em conta o risco de disseminação da variante Ômicron, que já foi identificada no estado

Por: Redação

O Governo de SP anunciou nesta quinta-feira, 2, que vai reduzir de 5 para 4 meses o intervalo da terceira dose de reforço da vacina da covid-19.

A medida vai beneficiar cerca de 10 milhões de pessoas que se vacinaram nos meses de julho e agosto com as duas doses dos imunizantes do Butantan/Coronavac, da Fiocruz/AstraZeneca/Oxford e da Pfizer/BioNTech.

terceira dose vacina
Crédito: Myke Sena/Ministério da SaúdeGoverno de SP reduz intervalo para a terceira dose da vacina contra a covid-19

Para os que tomaram o imunizante de dose única da Janssen, poderá receber a dose adicional do mesmo imunizante com intervalo a partir de 2 meses.

Na ausência da vacina da Janssen, que é o que já acontece no estado de São Paulo, é possível ser administrada uma dose adicional da Pfizer.

A decisão do governo estadual de reduzir o intervalo entre as doses seguiu uma recomendação do Comitê Científico do Coronavírus do Estado de São Paulo diante do atual cenário epidemiológico da doença no mundo e a proximidade das festividades de final de ano.

vacina contra covi-19
Crédito: Marcelo Camargo/Agência BrasilA medida vai beneficiar cerca de 10 milhões de pessoas que se vacinaram nos meses de julho e agosto

Casos da variante Ômicron

Além disso, os casos da variante Ômicron já identificados na cidade de São Paulo são uma preocupação adicional.

Na tarde de ontem, 1º, a Secretaria de Estado de São confirmou mais um caso da variante Ômicron no Brasil. Agora são três no total.

Além do casal que veio da África do Sul e foi diagnosticado com a nova cepa, um viajante vindo da Etiópia também teve seu teste positivado para a Ômicron. Os três casos estão isolados e apresentam sintomas leves.

O casal foi vacinado na África do Sul com a dose única da Janssen e o homem tomou a vacina da Pfizer.

Compartilhe:

?>