Últimas notícias:

Loading...

Varíola do macaco: devemos nos preocupar com o surto na Europa?

Ainda há muitas perguntas sem respostas para o surto atual; veja o que dizem as autoridades

Por: Redação

O surto da varíola do macaco se espalha pela Europa, com dezenas de casos confirmados e suspeitos no Reino Unido, Espanha, Portugal. Mais recentemente, Estados Unidos e Canadá também confirmaram casos, acendendo um alerta entre as autoridades de saúde. Afinal, devemos no preocupar com isso?

A doença, que é endêmica na África, já infectou milhares em algumas regiões da África Central e Ocidental nos últimos anos. Mas casos fora do continente até então eram raros e se tem pouca ideia da forma como as pessoas estão se contaminando.

vaíola do macaco
Crédito: Reprodução/Centers for Disease Control and PreventionAutoridades não sabem se há uma nova via de transmissão do vírus da varíola do macaco

Há a preocupação de que o vírus possa estar se espalhando sem ser detectado e possivelmente por meio de uma nova via de transmissão.

“Este [surto] é raro e incomum”, disse a epidemiologista Susan Hopkins, que é a principal conselheira médica da Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido (UKHSA), em comunicado.

“Exatamente onde e como eles adquiriram as infecções permanecem sob investigação urgente”, disse a agência no comunicado.

Uma das teorias em investigação é que a infecção possa estar ocorrendo via sexual. A maioria dos casos foi detectada em homens gays, bissexuais ou homens que fazem sexo com homens.

Os países com casos suspeitos e confirmados têm entrado em contato com clínicas de saúde sexual perguntando sobre pacientes com erupções cutâneas incomuns, a principal característica da varíola do macaco.

Enfermeiros e médicos estão sendo aconselhados a ficarem alertas aos pacientes que apresentam essas bolhas no corpo.

Transmissão

A doença normalmente é transmitida quando alguém está em contato próximo com as lesões, fluidos corporais, gotículas respiratórias de  alguém infectado.

Também pode ocorrer a partir da mordida ou arranhão de um animal infectado, ingestão de carne de caça, ou contato direto com roupas de cama ou roupas de pessoas contaminadas.

varíola macaco
Crédito: OMS/Nigeria Center for Disease ControlVaríola do macaco causa erupções na pele

Surto preocupa?

Embora ainda se saiba pouco sobre o atual surto, as autoridades de saúde dizem que não há motivo para pânico.

“É importante enfatizar que a varíola não se espalha facilmente e o risco para as pessoas em geral é bastante baixo”, afirmou Nick Phin, vice-diretor do Serviço Nacional de Infecção do departamento de Saúde Pública do Reino Unido.

Além disso, o vírus causador da doença é parente do patógeno que causa a varíola que foi erradicada em 1980. E a vacina desenvolvida para a varíola é eficaz para ambas as doenças.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos também explica que, embora não exista tratamentos específicos para a infecção por varíola, os surtos podem ser controlados com medicamentos.

Apesar disso, os países seguem vigiantes para descobrir como a disseminação dos casos tem acontecido e poder frear o vírus.

Gravidade da doença

A infecção da varíola da macaco em raros casos é fatal. Dados apontam que ela mata no máximo 1 a cada 10 pessoas infectadas. A maioria dos pacientes se recupera em semanas.

Sintomas

Os sintomas podem aparecer de cinco a 21 dias após a infecção.

Geralmente, começa com sintomas semelhantes aos da gripe, como dores musculares, de cabeça e calafrios, além de inchaço dos gânglios linfáticos. Depois, a infecção progride e começa a aparecer erupção cutânea que se espalha para o rosto e o corpo.

Compartilhe:

Tags: #Doença
?>