Últimas notícias:

Loading...
EM ALTA

Curaçao lança programa para quem quer trabalhar e morar na ilha

Objetivo é atrair nômades digitais, visitantes de longa permanência e investidores

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Já imaginou trabalhar e morar na paradisíaca ilha de Curaçao, no Caribe?  Essa possibilidade é mais acessível do que você imagina. O governo do arquipélago holandês lançou nesta terça-feira, 16, um programa que facilita a permissão de trabalhar e morar na ilha.

O objetivo é atrair nômades digitais, visitantes de longa permanência e investidores.

 Curaçao l
Crédito: Eduardo Gato;VisiteCuracaoCuraçao lança programa para quem quer trabalhar e morar na ilha

Esse sistema já é adotado em países como as Bahamas, Barbados, Estônia e República Tcheca.

Para se candidatar ao programa, batizado de @Home in Curaçao, o interessado deve preencher um formulário no site ww.athomeincuracao.com e pagar uma taxa de U$$ 294 (R$ ). Também é preciso enviar alguns documentos (confira a lista mais abaixo).

 Caribe
Crédito: Eduardo Gato;VisiteCuracaoCuraçao, no sul do Caribe, é um destino a ser explorado.

Além disto, os candidatos devem cumprir os requisitos contra covid-19 estipulados pelo governo de Curaçao.


#DicaCatraca: sempre lembre de usar a máscara de proteção, andar com álcool em gel, respeitar o distanciamento social e sair de casa somente se necessário! Caso pertença ao grupo de risco ou conviva com alguém que precise de maiores cuidados, evite passeios presenciais. A situação é séria! Vamos nos cuidar para sair desta pandemia o mais rápido possível. Combinado?


Como participar do programa @Home in Curaçao

  • Quem tiver interesse em se candidatar no programa, pode preencher o formulário no site oficial athomeincuracao.com e incluir alguns documentos como:
  • Comprovante de pagamento de taxas e custos (U$$ 294);
  • Cópia nítida da página da foto do passaporte do requerente;
  • Prova de solvência (comprovação financeira):
  • Declaração recente de cessão, se empresa própria no país de origem; ou
  • Declaração recente do empregador no país de origem ou uma cópia autenticada recentemente de um contrato de trabalho;
  • Cláusula D preenchida (comprovante de pagamento);
  • É necessário um seguro internacional (incluindo cobertura contra covid-19, se possível). Caso um seguro internacional não possa ser apresentado, pode-se adquirir um seguro local.

Compartilhe: