Descubra 5 momentos incríveis do Creole Festival. nas Ilhas Seychelles

Arquipélago africano de ilhas paradisíacas tem festa anual com Carnaval, gastronomia, batuques e dança

No meio do Oceano Índico, 115 ilhas africanas cinematográficas formam Seychelles, destino que definitivamente tem que entrar na sua wish list.

O melhor momento para a viagem é durante o Creole Festival, entre setembro e outubro, festa  cultural que mostra o melhor do destino, da gastronomia à música seychellois.

Há 34 anos o festival toma as ruas de Victoria, a capital de Seychelles, que fica em Mahé, a principal ilha, onde está o aeroporto internacional. Festas também acontecem em mais duas ilhas, La Digue e Praslin.

Crédito: DivulgaçãoAnse Lazio, praia na ilha de Praslin, em Seychelles, destino com lugares cinematográficos

Manifestações de arte encantam visitantes em todas as frentes. A maior parte musical, mas há também dança típica, pinturas, concurso cultural, gastronomia, desfile à la Carnaval e até um casamento.

Listo abaixo cinco momentos incríveis do Creole Festival, para saborear as delícias, dançar e mergulhar na cultura seychellois.

1 – Carnaval

Assim como no Brasil, um Carnaval com foliões fantasiados toma as ruas de Victoria em um dia do Creole Festival. Uma multidão acompanha a festa.

No post abaixo, do Instagram Lado B Viagem, passe de tela até a última, com a seta, para ouvir a batucada na rua.

Ao som dos carros alegóricos, desfilam as alas carnavalescas que representam, uma a uma, a história de Seychelles.

Cada ala mostra uma parte do caldeirão de culturas que compõem o povo de Seychelles, dos asiáticos, aos indianos, africanos e europeus.

A festa também reforça o passado, com carros dedicados a piratas e até ao período de escravidão.

Crédito: Andrea Miramontes/ Lado B ViagemDesfile do Creole Festival nas ruas de Victoria, em Seychelles
Desfile do Creole Festival em Seychelles
Crédito: Andrea Miramontes/ Lado B ViagemDesfile do Creole Festival em Seychelles

Assim como no Brasil, Seychelles passou por um período de escravidão, com africanos trazidos por europeus. Acabou no século 19.

É emocionante identificar cada elo da história representada durante a parada.

Ainda mais lindo é notar a alegria e o orgulho com que o povo seychellois mostra cada pedacinho de sua história de conquistas e convivência de muitos povos. Veja mais fotos neste post.

Alas contam a história de Seychelles também marcada pela escravidão
Crédito: Andrea Miramontes / Lado B ViagemAlas contam a história de Seychelles também marcada pela escravidão

2 – Comida creole

A base da comida creole é de peixes e frutos do mar, acompanhados de arroz indiano. Tudo chega cheiroso à mesa, com temperos únicos, pimentas e especiarias.

Durante a festa, restaurantes reforçam o cardápio com iguarias ainda mais típicas. É comum topar com pratos enfeitados por pimentões e frutas tropicais, incluindo o coco.

Seychelles é a terra do coco, com 5 variedades, uma delas muito rara, o coco de mer, espécie típica das ilhas que chega a 30 quilos e está até no carimbo do passaporte.

Durante sua estada nas ilhas, nunca dispense as sobremesas feitas com a fruta, como sorvetes, flans e caldas. Algumas delícias também são preparadas com baunilha natural colhida nas ilhas.

Vegetarianos, como eu, encontram saladas coloridas com frutas e pratos com legumes cozidos e empanados.

Vá também de ratatouille, presente no cardápio de alguns restaurantes, como o La Pirogue, que fica em Praslin.

O cozido francês de legumes, com temperos típicos de Seychelles marca a influência da principal gastronomia do mundo nas ilhas.

Crédito: Andrea Miramontes / Lado B ViagemLegumes empanados com pimentões e leite de coco, tudo muito temperado e delicioso

3 – Pequenos artistas

A arte infantil é muito valorizada  no destino, que tem a educação de qualidade como um dos pilares. Seychelles tem alto Índice de Desenvolvimento Humano, em posição superior à do Brasil na lista da ONU.

Grupos musicais incluem crianças, em batuques e cantos, bem como os de dança e no Carnaval de rua.

Um concurso cultural de pintura premia crianças das escola locais. Vi pequenos artistas de 9 anos orgulhosos em ver sua arte exposta em galerias. A visita à exposição fica aberta ao turista.

Crédito: Andrea Miramontes / Lado B ViagemQuadro de Annabelle Marie, 11, mostra o coco de mer, coco gigante de 30 quilos, único de Seychelles

4 – Batuques e dança

Batuques africanos são comuns durante a festa. Vários grupos se apresentam pelas ruas e nos palcos do festival, espalhados por Victoria.

Na música, uma mistura dos ritmos Sega com Reggae, chamado Seggae, também é bastante comum. Você vai escutar não só na festa como nas rádios.

A percussão creole gerou uma dança chamada kanmtole, apresentada pelas ruas e palcos durante a festa.

Crédito: DivulgaçãoDança típica de Seychelles pode ser vista durante uma semana do festival

O povo de Seychelles é fruto de uma mistura boa. Europeus, indiano, africanos e asiáticos  povoaram as ilhas.

E essa mistura também está no festival, como a de apresentação de grupos musicais indianos e de alas asiáticas no destile de rua.

Crédito: Andrea Miramontes / Lado B ViagemAla asiática representa o caráter mulkticultural em Seychelles, durante o desfile de rua do Creole Festival

5 – Casamento tradicional

Embora Seychelles orgulhe-se de abrigar muitas religiões, a maioria do país é formada por católicos que frequentam as igrejas aos domingos.

Um casamento típico católico encerra a festa creole e pode ser acompanhado nas ruas. Após a cerimônia na igreja, o costume manda que  todos sigam a pé, em procissão, rumo à festa.

O comboio liderado pelos noivos segue pelas ruas de Victoria. Padrinhos e madrinhas seguram o véu da noiva, convidados e banda seguem atrás.

Crédito: Andrea Miramontes / Lado B ViagemCreole Festival inclui até um casamento típico seychellois

— Prepare-se para a viagem —

Somando todas as ilhas, Seychelles tem 98 mil habitantes, a maior parte deles vive na ilha de Mahé, onde será seu ponto de chegada e partida.

Do Brasil, você pode fazer conexão na África do Sul ou em Dubai, como fiz. O total do meu voo foi de 20 horas com a conexão.

Muitos hotéis, resorts e spas estão espalhados pelas ilhas. Vou contar sobre alguns deles nos próximos posts. Mas para ir na época do Creole Festival já adianto que é preciso reservar com antecedência.

Documentos

O país não exige visto. Tenha passaporte válido, inclusive na data de saída, e o comprovante internacional da vacina da febre amarela, que é obrigatório.

É indispensável fazer um seguro-viagem para todo destino internacional. E em Seychelles não é diferente. Para o destino, indico a cobertura completa da GTA – Global Travel Assistance.

Fiz o no plano Euromax, quem além de consultas, internações ou qualquer problema de saúde, assegura ajuda na perda de bagagens e até na desistência da viagem.

Quando ir

Seychelles é um destino de clima tropical, normalmente com temperaturas agradáveis, entre 25ºC e 30ºC. Leve roupas de verão e chinelo.

O destino pode ser visitado a qualquer época do ano, mas entre maio e setembro/outubro é quando acontecem menos chuvas.

Dinheiro

A moeda local é a Rúpia de Seychelles (SCR). A troca de moedas estrangeiras por rúpias deve ser feita em bancos e casas de câmbio autorizadas.

Não troque nas ruas. Há grande possibilidade de pegar moedas falsas.

Transporte

Não é preciso ter carta especial para dirigir nas ilhas. Mas a mão é invertida, inglesa.

Entre as principais ilhas é possível ir de barco, helicóptero ou de avião. Voos regulares são feitos com a companhia local Air Seychelles.

Crédito: Andrea Miramontes / Lado B ViagemVoo da ilha de Praslin para Mahé com a Air Seychelles

Entre as duas maiores ilhas, Mahé e Praslin, o voo dura 15 minutos. A vista do céu para o arquipélago é sensacional. Voos a outras ilhas também são possíveis em parceria com hotéis.

Na ilha de La Digue, faça tudo de bike, como os locais. Em Praslim e Mahé, o aluguel de carro ou contratação de serviço de transporte são boas pedidas. Não dependa de transporte público.

Insta @ladobviagem – Como é a principal ilha de Seychelles? O arquipélago africano tem mais de 100 ilhas paradisíacas. Essa aqui é onde está a capital do país 🐢😍 visiteseychelles GoPro #hero7black

Posted by Lado B Viagem on Monday, October 28, 2019

Descubra mais fotos deste festival incrível, comida colorida e dos pequenos artistas das ilhas africanas. que revelam um novo mundo ao viajante.

ladobviagem

Em parceria com ladobviagem

Andrea Miramontes, jornalista, viajante e curiosa. Sou vegetariana e jamais divulgo atrações que escravizem animais :) Faço os sites Lado B Viagem e Patas ao Alto. Seja muito bem-vindo!

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário Lado B Viagem

A Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.