Últimas notícias:

Loading...

Exposição em SP apresenta as teorias de Charles Darwin

Centro Cultural FIESP recebe mostra que une arte, ciência, conhecimento e biodiversidade. Programe-se para não perder:

Por: Redação

Até 30 de dezembro de 2021

Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo

De quarta-feira a domingo, das 13h às 20h (é obrigatório reservar o ingresso online com antecedência)

Quem veio primeiro: o ovo ou a galinha? A pergunta que ronda a mente de toda criança tem resposta! E foi Charles Darwin (1809-1882) quem deu a letra. Agora, há mais de 210 anos do nascimento do biólogo, SP recebe uma exposição inédita sobre a teoria da evolução das espécies.

exposição sobre Charles Darxin na Fiesp
Crédito: Museu do Meio Ambiente, Jardim Botânico, Rio de Janeiro. Mapa Fotografia/Rogério von Krüger/ marmiroli comunicaçãoCinco instituições brasileiras emprestaram seus acervos para a exposição

A mostra “Darwin: Origens & Evolução” entra em cartaz no espaço de exposições do Centro Cultural FIESP, em São Paulo, e apresenta a trajetória do biólogo inglês, pai da teoria da evolução das espécies.

A exposição gratuita pode ser visitada de 7 de julho a 30 de dezembro de duas maneiras: presencialmente, com agendamento obrigatório, e virtualmente, por meio deste site.

Quem percorre a exposição fica imerso em elementos de uma das mais importantes teorias do pensamento moderno. Nessa experiência, o público entra em contato com arte, ciência, conhecimento e biodiversidade.

A mostra está dividida em quatro núcleos: “A ciência antes de Darwin”, “Um novo tempo”, “A jornada do Beagle” e “A origem das espécies”. “Darwin: Origens & Evolução” conta com curadoria da especialista em história da ciência, Magali Romero Sá.

Darwin, Origens & Evolução
Crédito: Museu do Meio Ambiente, Jardim Botânico, Rio de Janeiro. Mapa Fotografia/Rogério von Krüger/ marmiroli ComunicaçãoIlustrações científicas de diversas espécies de pássaros

Antes das câmeras de fotografia de alta resolução ou dos super microscópios, era a ilustração científica que registrava espécies da fauna e flora. Foi graças aos desenhos feitos séculos atrás que pudemos conhecer, hoje, espécies extintas, ilustrar livros científicos e catalogar animais e plantas.

Assim, além do acervo científico com obras do naturalista e ilustrador João Barbosa Rodrigues (1842-1909), a mostra apresenta obras de artistas contemporâneos que reforçam a conversa entre arte e ciência.

São eles Gisela Motta e Leandro Lima (Anti horário); Tiago Sant’Ana (Refino #3, #4 e “Cana-Coluna”); Fernando Lindote (“O Guardião fala II”), a dinamarquesa Marika Seidler (“Rapas das Bestas”) e o norte-americano Juan Fontanive (“Vivarium A” Edição: 15).

Também está presente na exposição a produção científica brasileira e o intercâmbio de informações entre Charles Darwin e os naturalistas aqui residentes. A mostra conta com acervo e coleções de cinco instituições brasileiras: Museu Nacional, Museu de Ciências da Terra, Instituto de Pesquisas Jardim Botânico e Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo (MZUSP).

Dentre as coleções científicas do Museu de Zoologia da USP estão presentes animais taxidermizados, como tartaruga-marinha, jacaré, quati, cachorro do mato e um pássaro guará. O MZUSP foi criado em 1890 e tem mais 11 milhões de exemplares preservados. Além disso, detém um dos maiores acervos zoológicos da América Latina!

A exposição virtual amplia para todo o país o acesso ao conteúdo do projeto. No site, o público descobre mais sobre a teoria das espécies por meio de jogos e animações. Por exemplo, um jogo de memória explora as diferentes raças de cachorros.

O site é acessível e conta com vídeos em Libras, áudio-guia e áudio descrição. Todos esses materiais também podem ser acessados na visitação presencial, com QR codes espalhados na galeria do espaço de exposições do Centro Cultural FIESP.

E tem outras exposições super bacanas acontecendo na cidade. Veja:

Se quiser outras dicas para aproveitar em SP, saca só: