Homenagem a Hilda Hilst abre comemorações dos 50 anos do MIS

'Revelando Hilda Hilst' celebra 90 anos do nascimento da da escritora, poeta e dramaturga

Por: Redação
Até
15
de março 2020
Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo
10h às 22h, de terça a sábado;
10h às 20h, domingos e feriados

A grande escritora, poeta e dramaturga paulista Hilda Hilst (1930-2004) abre as comemorações do aniversário de 50 anos do Museu da Imagem e do Som (MIS-SP) com uma exposição todinha em sua homenagem!

Chamada “Revelando Hilda Hilst“, a mostra aborda a vida e obra da escritora no ano que se comemora 90 anos do seu nascimento.

hilda hilst em 1999
Crédito: Eduardo SimõesHilda Hilst (1930-2004) foi uma poetisa, cronista, dramaturga e ficcionista brasileira. É considerada uma das maiores escritoras brasileiras do século 20

Com curadoria do artista visual e jornalista Jurandy Valença, o projeto leva ao MIS vários retratos de Hilda Hilst, alguns deles inéditos, desenhos de sua autoria nunca antes exibidos em público, além de quinze edições originais dos livros de Hilda, com capas de artistas como Darcy Penteado, Clovis Graciano, Wesley Duke Lee, Tomie Ohtake, Jaguar, Millôr Fernandes, Maria Bonomi e Arcângelo Ianelli.

ARTE NA CIDADE: DESCUBRA EXPOSIÇÕES IMPERDÍVEIS EM SÃO PAULO

A mostra se completa com a instalação sonora Rede Telefonia, de Gabriela Greeb e Mario Ramiro, na qual é possível ouvir a voz da autora por intermédio de gravações originais realizadas na década de 1970, quando ela tentava se comunicar com o além.

Nos áudios em primeira pessoa e em conversas com pessoas próximas como Lygia Fagundes Telles, ela discorre sobre o tempo, comenta obras e escritores, fala de sua solidão, de sua escrita, do desejo de ser lida e traduzida. Na mostra do MIS, o público também pode acessar – via QR Code – áudios com cerca de 20 poemas lidos por Hilda Hilst.

hilda hilst em 1959
Crédito: Fernando LemosRevelando Hilda Hilst traz uma exposição de fotos da escritora, poeta e dramaturga no ano que se comemora 90 anos do seu nascimento

Já a programação paralela traz leituras de seus poemas, com convidados como Cida Moreira, Marina de La Riva e Dudu Bertholini.

Para completar, a programação do MIS ainda tem exibição dos filmes “Hilda Hilst pede contato” e “O Unicórnio“, além da leitura dramática de uma de suas peças, “O visitante”, escrita em 1968 em plena Ditadura Militar.

“Revelando Hilda Hilst” reúne ainda fotografias da escritora, registradas por quatro fotógrafos em períodos diferentes, separadas em quatro séries:

A primeira série exibe registros de Hilda, de 1959, quando ela tinha 29 anos. Quem as tirou foi o fotógrafo português Fernando Lemos, falecido em dezembro do ano passado.

A segunda série, realizada em 1990 pelo fotógrafo, arquiteto, músico e desenhista paulistano Gal Oppido (1952) retrata Hilda com 60 anos; os registros foram feitos durante uma entrevista que o escritor Caio Fernando Abreu fazia com Hilda para a revista A-Z.

hilda fotografada por gal oppido
Vale ressaltar que a maioria das fotografias de Oppido e Simões nunca foram exibidas! Gal Oppido
hilda fotografada por gal oppido
Em 1990, Gal Oppido retrata Hilda com 60 anosGal Oppido

A mostra no MIS também apresenta uma série do fotógrafo paulistano Eduardo Simões (1956), que realizou fotos de Hilda Hilst na sua residência, a Casa do Sol, em Campinas (SP), em 1999. As imagens registram não só a escritora, mas sua casa e seu entorno, inclusive seus inseparáveis companheiros, as dezenas de cachorros que moravam com ela.

A quarta e última série é do jornalista, fotógrafo e curador independente, Eder Chiodetto, autor do livro “O lugar do escritor” (Cosac Naif/2002), que retrata 36 escritores brasileiros, entre eles Hilda Hilst, em registros feitos sete anos antes de sua morte.

hilda hilst por Eder Chiodetto
Crédito: Eder ChiodettoRegistros de Eder Chiodetto foram feitos sete anos antes da morte de Hilda

Parece demais, não é? A exposição “Revelando Hilda Hilst” fica em cartaz no MIS de 1º de fevereiro a 15 de março de 2020. Você pode conferir toda a mostra de terça a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos, até 20h. A entrada é gratuita!

Mais exposições incríveis por São Paulo:


Imagem Carnaval Sem Assedio
1
5 blocos incríveis para curtir o Carnaval de rua no Rio
Carnaval está aí e é chegada a hora da gente decidir quais blocos nós vamos arrasar as nossas fantasias, confetes, …
2
5 blocos incríveis para curtir o carnaval de rua de SP
O Carnaval está aí! É chegada a hora de escolher os blocos para arrasar na passarela das ruas, ostentando fantasias, …
3
BH: Jetiboca tem café incrível a R$ 3, pão de queijo e muito amor
Um dos lugares mais incríveis e inusitados no centro de Belo Horizonte, em Minas Gerais, é o Mercado Novo. Há …
4
3 trilhas no Rio com vistas de tirar o fôlego
Esse vídeo é para os amantes de ecoturismo, ou mesmo para quem quer começar a fazer trilhas e se conectar …
5
Parque da Pedra Branca no RJ: a maior floresta urbana do país
Pega um calçado confortável, passar protetor e repelente e Colaí nessa caminhada pelas trilhas do Parque da Pedra Branca, a …
6
Roteiro zen para fugir do caos de SP
Viver em SP é estar sempre ligadão no 220. Mas é legal dar uma freada no corre corre, né não?Colaí …
7
3 rolés pra curtir no Baixo Tijuca no Rio de Janeiro
A região do Baixo Tijuca tem muito o que oferecer quando o assunto é cerveja gelada!Colaí que eu tenho as …
8
Arena Digital de Curitiba: cinema e planetário no mesmo lugar
Ver as estrelas, mergulhar no fundo do mar, conhecer de pertinho todo o sistema solar. Tudo isso é possível em …