CORONAVÍRUS
Loading...
Últimas notícias e tudo que você precisa saberAtualizando informações
Infectados-
Mortes-
Recuperados-

Ação apoia coletivos que ajudam pessoas trans durante quarentena

A campanha #FortaleçaUmaPessoaTrans foi criada pela deputada estadual Erika Hilton, da Bancada Ativista do PSOL de São Paulo

Por: Heloisa Aun
Crédito: Reprodução / Facebook Bancada AtivistaErika Hilton é deputada estadual da Bancada Ativista do PSOL de São Paulo

A população trans vive em situação de extrema vulnerabilidade social, econômica e política, consequência de uma série de violências, como expulsão escolar e exclusão do mercado de trabalho, restando a prostituição com meio de sobrevivência para 90% das mulheres trans e travestis.

Com a necessidade de isolamento por causa do novo coronavírus, as profissionais trans que vivem da prostituição estão impossibilitadas de garantir seu sustento e passam por situações precárias: precisam de moradia, alimentos e produtos de higiene pessoal, entre outras coisas básicas.

Para apoiar essas pessoas, a deputada estadual Erika Hilton, da Bancada Ativista do PSOL de São Paulo, lançou a campanha #FortaleçaUmaPessoaTrans, que reúne coletivos para arrecadar dinheiro e ajudar homens e mulheres trans neste período de quarentena.

“Estamos estudando também a possibilidade de aprovar uma emenda orçamentária para essa população na Câmara Federal, para tentar garantir uma renda básica emergencial. Mas sabemos o quanto é difícil garantir direitos para aquelas que sempre foram vista como abjetas pelo Estado”, ressalta a deputada.



Para participar da campanha, compartilhe o vídeo abaixo com a hashtag #FortaleçaUmaPessoaTrans e faça uma doação para algum dos grupos na lista ao final desta matéria.

“Enquanto não consolidamos medidas eficazes que atendam à maior parcela desse grupo, apelamos pela empatia de todes que possam somar nessa rede de solidariedade em apoio às pessoas trans e travestis”, completa Erika.

Fortaleça Uma Pessoa Trans

🌈 A população transvestigênere vive desde sempre uma situação de extrema vulnerabilidade social, econômica e política. Essa população sofre com expulsão escolar e diversas formas de exclusão do mercado de trabalho, restando apenas a prostituição como alternativa de sobrevivência para 90% das mulheres trans. Com a necessidade de isolamento, essas profissionais se encontram impossibilitadas de garantir seu sustento e estão passando por situações profundamente precárias: precisam de moradia, alimentos, produtos de higiene pessoal entre outras coisas básicas.🌈 As pessoas transvestigêneres que vivem da prostituição são neste momento um grupo de extremo risco social. Não apoiar e não buscar medidas legislativas que socorram essas vidas é sentenciá-las mais uma vez à morte.🌈 Por isso, estamos divulgando todos esse coletivos e grupos de apoio que precisam da nossa ajuda nesse momento. Estamos estudando também a possibilidade de aprovar uma emenda orçamentária para essa população na Câmara Federal, para tentar garantir uma renda básica emergencial. Mas sabemos o quanto é difícil garantir direitos para aquelas que sempre foram vista como abjetas pelo Estado.🌈 Enquanto não consolidamos medidas eficazes que atendam à maior parcela desse grupo, apelamos pela empatia de todes que possam somar nessa rede de solidariedade em apoio às pessoas trans e travestis.Compartilhem esse vídeo com #fortaleçaumapessoatrans para alcançar o maior número de pessoas possíveis e fazer nossa parte individualmente. O apoio de todes nesse momento é fundamental para que essa campanha ganhe força e possamos ajudar o máximo de pessoas transvestigênere que vivem do trabalho informal.🌈 Compartilhe esse vídeo e doem! Juntes somos mais fortes e podemos passar por esse momento assustador!Vamos juntes pelo bem viver dos vulneráveis!#fortaleçaumapessoatrans #transexual #transvestigeneres #transvestigenere #transvestigênere #transgender #travestiti #pride🌈 #lgbtq🌈

Bancada Ativista 发布于 2020年4月1日周三

Confira os projetos e veja como apoiá-los:

Casa Chama (@casachama_org)

Vaquinha online para criação de um fundo emergencial para trans assistidas pela Casa Chama, que atua zona oeste de São Paulo. São cerca de 200 pessoas e muitas já estão sem comida. O dinheiro vai para demandas básicas, como alimentos, medicamentos, produtos de higiene e álcool em gel.

Casa Neon Cunha (@casaneoncunha)

A Casa pede dinheiro para compra de cestas básicas e kits de higiene pessoal para pessoas em situação de rua (entre elas, muitas trans) na região do ABC Paulista. Veja como doar:

Caixa Econômica Federal
Agência: 3393
Operação: 013
C/P: 11368-7
CPF: 046.476.173-51

Banco do Brasil
Agência: 3266-2
C/C: 29079-3
CPF: 046.476.173-51

Projeto Séforas (@projeto.seforas)

O projeto oferece refeições diárias para cerca de 300 pessoas em situação de rua, incluindo trans e travestis, na zona norte de São Paulo. Colabore com a campanha de financiamento aqui.

Casa de Acolhimento LGBT + Arouchianos (@arouchianos)

A casa acolhe LGBTs em situação de vulnerabilidade, incluindo pessoas vivendo com HIV, na região central de São Paulo. Agora, precisa de dinheiro para compra de cestas básicas, produtos de higiene e pagamento das contas e aluguel da casa. Ajude neste link.

Casa Nem (@casanem_)

Casa de acolhimento LGBTI em situação de vulnerabilidade social no Rio de Janeiro. Precisa de alimentos e produtos de higiene. Para fazer uma doação:

Banco do Brasil
Agência: 3114
C/C: 0018970-7
CNPJ 27.720.290/0001-02

Projeto Transprevenção

O projeto atua com serviços de saúde especializado em HIV/Aids, infecções sexualmente transmissíveis e tuberculose. Doações via depósito em conta:

Bradesco
Instituto Vida Nova
Agência: 2875-4
C/C: 6242-1
CNPJ: 03.855.787/0001-61

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Por: Heloisa Aun

Repórter de Cidadania na Catraca Livre. ("nossas costas / contam histórias / que a lombada / de nenhum livro / pode carregar" - Rupi Kaur)