CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

‘Brasil é conservador’, diz Bolsonaro em novo ataque ao Enem

O presidente eleito fez duras críticas à questão sobre o dialeto secreto das travestis

Por: Redação
Jair Bolsonaro
Crédito: José Cruz/Agência BrasilJair Bolsonaro disse que o “Brasil é um país conservador”

O presidente eleito do Brasil Jair Bolsonaro, voltou a utilizar as redes sociais para fazer pronunciamento à nação nesta sexta-feira, 9, e aproveitou para atacar, mais uma vez, questão do Enem sobre dialeto das travestis e afirmou que, a partir de 2019, o Exame Nacional do Ensino Médio não terá mais questões do tipo.

Para ele, o próximo ministro da Educação – ainda não foi indicado quem assumirá a pasta em seu governo – precisará compreender que o “Brasil é um país conservador”.

“Precisamos de um ministro [da Educação] que entenda que nós somos um país conservador […] Não vai ter questão dessa forma [referente ao Pajubá] no ano que vem porque nós teremos acesso à prova antes”, afirmou ele.

Durante a aplicação do primeiro dia das provas do Enem uma das questões de linguagem, códigos e suas tecnologias versava sobre o “Pajubá” espécie de dialeto da comunidade LGBT – que engloba gays, lésbicas, bissexuais, transexuais e travestis.

Na questão, discorria-se sobre o dialeto que tem origem no iorubá, mas que ganhou adaptação, principalmente, pelas travestis.

A pergunta foi uma das mais repercutidas e celebradas pelos internautas que reconheceram a importância do tema em um exame a nível nacional. Por outro lado, simpatizantes da extrema direita rechaçaram o questionamento, apontado, inclusive pelo futuro presidente da República, como uma “doutrinação”.

Combate à educação sexual

Na conversa via redes sociais, Bolsonaro citou mais uma vez o combate à educação sexual nas escolas, por entender que essa é uma obrigação dos pais e não dos professores.

“Quem ensina sexo é papai e mamãe e acabou, ponto final, não precisamos discutir esse assunto”, declarou, em tom peremptório.

Até o momento, Jair Bolsonaro indicou sete ministros: Paulo Guedes (Economia); Onyx Lorenzoni (Casa Civil); General Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional); Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia); Sergio Moro (Justiça) e Tereza Cristina (Agricultura).

Faltam ser revelados os ocupantes dos ministérios da Educação, Meio Ambiente, Saúde e Relações Exteriores. Em seu governo, o militar resolveu extinguir o ministério do Trabalho que será anexado à outra pasta.

1
‘Na Fila do SUS’ retrata o sucateamento da saúde pública em plena pandemia
 'Na Fila do SUS' é uma websérie em formato original com seis episódios que estreia disponível exclusivamente, na plataforma online …
2
Governo libera uso da cloroquina para pacientes em estado leve da covid-19; classe médica discorda
Após pressão do presidente Jair Bolsonaro, o Ministério da Saúde cedeu e ampliou o  protocolo para uso da cloroquina e …
3
Felipe Neto no Roda Vida: confira os principais momentos do programa
Convidado do Roda Viva, da TV Cultura, na noite desta segunda-feira, 18, o youtuber Felipe Neto afirmou que faz um …
4
Flávio Bolsonaro rebate acusação feita por Paulo Marinho sobre o caso Queiroz
O senador Flávio Bolsonaro rebateu a acusação feita pelo empresário Paulo Marinho em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo …
5
Entenda os motivos do pedido de demissão do ministro da Saúde, Nelson Teich
Antes mesmo de completar um mês à frente do Ministério da Saúde, o ministro Nelson Teich pediu demissão do cargo …
6
Guia Negro Entrevista: O que é ser um corpo negro no mundo?
Neste décimo e último episódio da terceira temporada do Guia Negro Entrevista, o programa revisita seu passado para apresentar um …
7
Vídeo da reunião de Bolsonaro com Moro pode incriminar o presidente? Entenda
E não é que a exibição do vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril citado pelo ex-ministro Sergio …
8
3 países que mostraram que é possível conter o coronavírus
Nova Zelândia, Alemanha e Taiwan. O que esses três locais têm em comum? Eles mostraram para o mundo que ações rápidas …