‘Cada família que cuide dos seus idosos’, diz Bolsonaro sobre flexibilizar isolamento

"A chuva está aí. Vamos se molhar. Alguns, infelizmente, vão se afogar", disse em entrevista ao programa “Brasil Urgente”

Por: Redação

Em entrevista ao programa ao “Brasil Urgente”, da Band TV, presidente Jair Bolsonaro voltou a debochar da pandemia do novo coronavírus (covid-19) e insinuar que deve assinar uma medida para flexibilizar isolamento social.

“Cada família tem que proteger seus idosos, não jogar isso para o Estado. É colocar os idosos em casa e o resto ir trabalhar, porque os empregos estão sendo destruídos”, disse Bolsonaro ao apresentador José Luis Datena.

Crédito: Reprodução/TVAo justificar possibilidade do fim do isolamento por decreto, Bolsonaro disse que ‘cada família que cuide dos seus idosos’

A declaração ocorreu pouco depois do ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde) defender, em coletiva de imprensa nesta tarde, o isolamento social.

Bolsonaro disse já ter um decreto pronto para determinar a reabertura das “atividades essenciais”, que para ele é “toda atividade essencial para um homem poder levar um prato de comida para casa”. Mas que não assinou ainda porque deverá ser derrubado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ou pela Justiça.



“O meu decreto está aqui para ser assinado. Estou estudando se assino ou não assino, porque vou ter um problema enorme na Justiça e [com o] Legislativo”.

Questionado se pensou em demitir o ministro da Saúde, Bolsonaro deu risada e respondeu “um beijo, Datena”.

Sobre o pronunciamento que fará em rede nacional na noite desta qurata-feira, Bolsonaro adiantou que falará sobre o doutor Roberto Kalil Filho, que segundo ele “usou, depois de contaminado, a hidroxicloroquina”.

Compartilhe: