Últimas notícias:

Loading...

Caso Rafael Miguel: Paulo Cupertino usa identidade falsa para se esconder

Polícia Civil do Paraná desvendou a fraude; veja como ele está se identificando e ajude a encontrá-lo

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Após assassinar o ator Rafael Miguel e os pais dele no ano passado, Paulo Cupertino, de 49 anos, começou a usar uma identidade falsa. Hoje, é chamado de “Manoel Machado da Silva”, como um disfarce para se esconder da polícia. Depois que fugiu, o empresário conseguiu dar entrada num documento falsificado que foi feito no interior do Paraná.

Vaza conversa de pedido de ajuda do assassino de Rafael Miguel

paulo cupertino e rafael miguel
Crédito: ReproduçãoPaulo Cupertino, o assassino do ator mirim Rafael Miguel

A fraude foi desvendada pela Polícia Civil paranaense na última segunda-feira, 26. A polícia paulista, que investiga o crime, foi alertada prontamente. Segundo policiais paranaenses, Paulo Cupertino teria apresentado outros documentos falsos a um funcionário público da Prefeitura de Jataizinho para conseguir a identidade fake.

O servidor foi ouvido pela polícia. Mas em seu depoimento o homem disse não se lembrar de quando fez a carteira e que não sabia do caso. Além do nome falsificado, Paulo alterou a filiação, dando nomes diferentes para a mãe e o pai. E também modificou o local de nascimento, colocando uma cidade do Mato Grosso do Sul. Na foto, ele aparece com barba branca.

paulo cupertino assume identidade falsa
Crédito: ReproduçãoPaulo Cupertino, o assassino de Rafael Miguel, assumiu falsa identidade para fugir da polícia

Além disso, a Polícia Civil informou que solicitou ao Instituto de Identificação do Paraná (IIPR) a documentação apresentada para o requerimento da identidade. O caso é investigado.

Sobre o crime

Em junho de 2019, Paulo Cupertino atirou 13 vezes em Rafael, que namorava sua filha, e nos pais dele. O ator tinha 22 anos de idade. Também morreram João Alcisio Miguel, de 52 anos, e Miriam Selma Miguel, de 50. Os três tinham ido à casa da família de Isabela Tibcherani, na Zona Sul.

De acordo com a investigação, o empresário não aceitava o relacionamento da estudante Isabela com Rafael. A filha dele tinha 18 anos à época. Câmeras de segurança gravaram o crime e a fuga do assassino.

Saiba mais sobre todos os detalhes deste crime que chocou o país.

Compartilhe: