Doria ameaça multar e prender se isolamento não aumentar em SP

O estado de São Paulo tem 7.408 casos confirmados da covid-19 e 496 mortes pela doença

Por: Redação

O governador de São Paulo, João Doria, disse nesta quinta-feira, 9, que pode tomar medidas mais rígidas, como multa e prisão, caso o índice de adesão ao isolamento social não alcance 60% neste final de semana.

O isolamento social no estado caiu para 49%, bem abaixo da meta estabelecida pelo governo, em torno de 70%, taxa considerada mínima para conter a alta disseminação do novo coronavírus e o colapso no sistema de saúde.

Crédito: Jorge Araujo/Fotos PublicasGoverno de SP afirma que taxa de isolamento deve ser de pelo menos 70% para conter propagação do novo coronavírus

“Se não houver neste final de semana consciência das pessoas, seja na capital de São Paulo ou em qualquer outra região neste fim de semana, nós estamos monitorando isso pelos celulares, a partir de segunda-feira o governo do estado de São Paulo tomará medidas mais rigorosas e mais duras, inclusive com a penalização de prisão para as pessoas que desobedecerem essa orientação”, disse Doria em entrevista ao SPTV.

Segundo Doria, a diminuição dessa taxa se deve principalmente por notícias “irresponsáveis” nas redes sociais, que pedem o fim do isolamento. Em São Paulo, a quarentena foi ampliada até 22 de abril.



“Há informações e estímulo nas redes sociais, de pessoas que são absolutamente irresponsáveis, propondo e estimulando o relaxamento das medidas de isolamento. Volto a pedir, não saia de casa. Se você estima seus pais, seu marido, seus filhos, seu vizinho, seus demais parentes, não saia de casa. Sempre que você sair de casa sem necessidade você está colocando em risco a sua vida, a sua saúde e também de outras pessoas”, alertou o governador.

A lentidão no trânsito da cidade de São Paulo, por exemplo, passou de 3 km ontem para 13 km hoje, de acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Os dados de adesão à quarentena foram obtidos por meio da geolocalização de smartphones monitorados pelas quatro principais operadoras de telefonia e divulgados em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

Dados da Secretaria Estadual de Saúde, mostram que São Paulo já passou as linhas de registro de contágio de países como Japão e Singapura, e está se aproximando da linha da Coreia do Sul, que será ultrapassada já nos próximos dias.

Acima dessa linha da Coreia do Sul estão países como Estados Unidos, Espanha, Itália, China, França e Reino Unido.

O estado de São Paulo tem 7.408 casos confirmados da covid-19 e 496 mortes pela doença.

Compartilhe: