Movimento distribui mais de 240 mil cestas básicas; veja como ajudar

Qualquer pessoa pode colaborar doando o valor de uma cesta básica, sem nem precisar sair de casa

Por: Redação

A pandemia que nos distanciou fisicamente é a mesma que está unindo diversas ações de solidariedade no mundo todo. Em São Paulo, o estado mais afetado pelo novo coronavírus no Brasil, o movimento UniãoSP somou forças de voluntários para distribuir cestas básicas a pessoas de comunidade em situação de vulnerabilidade social.

Em 15 dias de atividades, a iniciativa já conseguiu arrecadar mais de 14 milhões de reais, o que equivale a mais de 240 mil cestas básicas, que já começaram a ser entregues.

pessoas distribuindo cestas básicas
Crédito: Anderson Ribeiro/comunicação SEFRASVoluntários distribuem 240 mil cestas básicas em São Paulo

Os recursos captados vieram da ajuda da sociedade civil e também da doação de empresas. Uma das contribuições é da Wickbold, que fez a doação de 100 mil unidades de cookies 100% integrais para compor as cestas.

O Banco Safra também aderiu com a doação de R$ 300 mil e o Tenda Atacado está utilizando a sua estrutura de logística para realizar a separação e entrega dos kits.

Além disso, duas galerias de arte, a Galeria Nara Roesler e a Mario Cohen, irão reverter para esta ação 100% do valor da venda de obras selecionadas do acervo. Veja as artes aqui e a aqui.

Os recursos captado pelo ‘UniãoSP contra o Coronavírus’ são integralmente repassados para atenuar os efeitos da disseminação da doença, e qualquer pessoa pode ajudar sem precisar sair de casa.

Como doar uma cesta básica?

Os interessados em colaborar podem doar valores de uma ou mais cestas básicas (cada uma tem o valor de R$ 60). O site sugere cinco opções:

  • uma cesta básica (R$ 60)
  • três (R$ 180)
  • seis (R$ 360)
  • 15 (R$ 900)
  • 200 (R$ 1.2000)

É possível, ainda, escolher o valor da doação. A operação pode ser feita via PayPal ou com cartão de crédito, com toda segurança e privacidade.

homens carregando cesta básica
Crédito: Helber Aggio/Prefeitura de Santo AndréQualquer pessoa pode ajudar doando uma cesta básica sem sair de casa

Nesta primeira fase, os recursos captados estão sendo utilizados para comprar alimentos e produtos de higiene e limpeza para comunidades vulneráveis em São Paulo, em coordenação com o Governo do Estado, Prefeituras e entidades do 3º setor.

Até agora, já foram beneficiadas áreas como Paraisópolis, Pery Alto, Favela do Sapo, Pery, Sucupira, Condessa Amália, Favela do Guarani, Boi-Malhado, Favela dos Tubos, Favela Lidiane, Favela do Agreste, Comunidade do Xurupita, Comunidade Capadócia e Pari.



Todas as organizações representantes do movimento trabalham voluntariamente e sem qualquer remuneração.  Participam do movimento a Península, RenovaBR, Movimento Agora, Central Única das Favelas (Cufa), GK Ventures, Grupo Tello, Periferia Sem Corona, Educafro, Locomotiva, Instituto Bem Maior, entre outras instituições.

“Estamos passando por um momento muito grave de nossa história. A solidariedade e o cuidado com o outro é a única forma de enfrentarmos o medo e a desesperança e superarmos tudo construindo um futuro melhor”, diz Ana Maria Diniz, da Península Participações.

Compartilhe: